Será possível restaurar pintura milionária de De Kooning encontrada depois de 30 anos?

Willem de Kooning, “Woman-Ochre” (1954-1955) © 2019 The Willem de Kooning Foundation / Artists Rights Society (ARS), New York; University of Arizona

Após 30 anos, uma pintura roubada do expressionista abstrato Willem de Kooning ressurgiu na propriedade de um casal do Novo México. Intitulado Woman-Ochre e provavelmente valendo mais de US$ 100 milhões, agora está sendo restaurado profissionalmente no J. Paul Getty Museum de Los Angeles. O trabalho está se mostrando mais complicado do que o habitual, em parte porque o trabalho traz cicatrizes do assalto e subsequente tentativa de conservação amadora.

No dia seguinte ao Dia de Ação de Graças, em 1985, um casal não identificado seguiu um funcionário até o Museu de Arte da Universidade do Arizona. A mulher distraiu um guarda de segurança enquanto o homem cortava a pintura da moldura, enrolava-a e enfiava-a na jaqueta. Não havia câmeras de segurança na época, e o casal decolou em um carro esportivo cor de ferrugem antes que alguém pudesse detê-los. O roubo permaneceu um mistério por mais de três décadas . Em um recurso de mídia pública do Arizona de 2015 (produzido dois anos antes do reaparecimento da pintura), a escritora do museu Kristen Schmidt disse que “ainda nos assombra, 30 anos depois”.

Em 2017, Rita Alter, moradora do Novo México, que sobreviveu ao marido Jerry, morreu e os pertences do casal foram vendidos para uma loja de antiguidades local por US$ 2.000. O proprietário da loja, David Van Auker, identificou o trabalho de De Kooning e, em poucos dias, foi devolvido à Universidade do Arizona. Não se sabe se Rita e Jerry Alter foram o casal não identificado que roubou a pintura em 1985, embora pareça provável.

Pouco foi revelado sobre os 30 anos que se seguiram, mas uma coisa ficou clara desde que a equipe do Getty iniciou seus esforços de restauração: alguém tentou consertar as lesões no trabalho e fez um trabalho muito ruim.

“É definitivamente […] uma tentativa amadora”, disse Ulrich Birkmaier, conservador sênior de pinturas do Getty Museum, à Arizona Republic. Quando a pintura foi cortada da moldura e enrolada com força, ela manteve vincos horizontais e um grande rasgo no canto inferior esquerdo. Alguém tentou preencher os vincos, mas as cores não coincidem. “Já saiu um pouco”, disse Birkmaier. Um trabalho de restauração profissional nesses vincos está em andamento e levará meses sob um microscópio e uma ampla compreensão da química das cores e das tintas. “Serão centenas de horas todos juntos, floco por floco de tinta”, disse Birkmaier à Hyperallergic.

O rasgo no canto foi remendado com uma grande faixa de lona que os conservadores removerão cuidadosamente. A pintura recuperada também foi grampeada em uma maca que “parecia caseira”, disse Birkmaier. Eles esperam anexar novamente a pintura com o restante da tela que foi deixada para trás no quadro. O objetivo é retornar a pintura o mais próximo possível do seu estado original. “Para o freqüentador de museus casual, pode enxergar perfeitamente bem”, disse Birkmaier sobre o produto final. “Mas sempre haverá restos, algumas cicatrizes. Isso fará parte da história da pintura.”

Sabe-se que De Kooning usou uma grande variedade de mídias incomuns, e Woman-Ochre é composto de tinta doméstica e carvão vegetal, em tinta a óleo adicional. Os ladrões (ou seu conservador mal recomendado) pulverizaram uma camada de verniz sobre a pintura que será particularmente difícil de remover devido ao potencial de borrar o carvão. Além disso, há outra camada de verniz aplicada em 1974, quando o trabalho foi emprestado ao Museu de Arte Moderna de Nova York.

Woman-Ochre está na posse do Getty desde abril de 2019 e estará em restauração até o final de 2020. Uma vez concluída, a pintura estará em exibição no Getty por quatro meses no outono de 2020 antes de ser devolvida à Universidade do Arizona, onde permanecerá em perpetuidade. Desta vez, com câmeras de segurança. “É muito emocionante”, disse Birkmaier. “Mal podemos esperar para ver tudo de novo.”

Um conselho para todos os ladrões de arte que estão por aí: dedique alguns bons anos como conservacionista antes de aplicar tintas e vernizes nas obras-primas que você rouba. É realmente o mínimo que você pode fazer.

Compartilhar:
Notícias - 10/05/2021

Sesc São Paulo retoma visitação presencial a dez exposições

Em conformidade com os protocolos de segurança do estado e de cada município, o Sesc São Paulo retoma algumas atividades …

Notícias - 10/05/2021

Conheça Chakaia Booker e seu trabalho com pneus

O estúdio de Chakaia Booker não tem aquecedor, o telhado vaza e às vezes entram esquilos. Seu piso é arranhado …

Notícias - 10/05/2021

Análise das cartas de Van Gogh revela novos detalhes sobre pinturas

A primeira exposição a explorar os olivais de Vicente tem novas datas. A mostra no Museu Van Gogh de Amsterdã …

Notícias - 07/05/2021

Lista de finalistas do Turner Prize é composta inteiramente por coletivos com engajamento social

Em um ano marcado por dificuldades sem precedentes, colaboração e solidariedade são os temas subjacentes ao Turner Prize deste ano …

Notícias - 07/05/2021

Três coisas que você talvez não saiba sobre "The Child’s Bath", de Mary Cassatt

Quando o Dia das Mães foi proposto como feriado em 1913, a artista franco-americana Mary Cassatt não gostou muito da …

Notícias - 07/05/2021

Galerias brasileiras participam de feiras em Nova York

Em maio a cidade de Nova Iorque abriga algumas feiras de arte contemporânea, como a Frieze New York e a …

Notícias - 06/05/2021

Bienal de Arte Paiz tem início na Guatemala

Intitulada Lost. In Between. Together, pela primeira vez em sua história, a Bienal de Arte Paiz será inteiramente voltada para …

Notícias - 06/05/2021

OCUPAÇÃO IMAGÉTICA SELECIONA ARTISTAS DE REGIÕES PERIFÉRICAS DE SÃO PAULO E ABCD

“Entranhamentos” será uma exposição baseada no conceito de ocupação imagética, cujo principal objetivo é investigar novas possibilidades de exibição e …

Notícias - 06/05/2021

MASP anuncia Hanayrá Negreiros como nova curadora adjunta de moda

O Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (MASP) anuncia Hanayrá Negreiros como nova curadora adjunta de moda. Negreiros …

Notícias - 30/04/2021

Pacaembu terá feira de arte em parceria com galerias

São Paulo vai ganhar uma nova Feira de Arte, num dos locais mais icônicos da cidade, o Complexo Esportivo do …

Notícias - 30/04/2021

Panorama Raft inicia chamada pública de projetos liderados por artistas de todo o Brasil

O Festival Panorama, um dos principais eventos artísticos do Brasil, lançou este ano o Panorama Jangada, um projeto criado no …

Notícias - 30/04/2021

inscrições abertas para o 4º PRÊMIO DE DESIGN INSTITUTO TOMIE OHTAKE LEROY MERLIN

Estão abertas as inscrições do 4º PRÊMIO DE DESIGN INSTITUTO TOMIE OHTAKE LEROY MERLIN, voltado a universitários e recém-formados de …