Coleção de desenhos “perdidos” de Hokusai são revelados e adquiridos por um museu britânico

O Museu Britânico de Londres adquiriu 103 desenhos do renomado pintor e gravador japonês Hokusai (1760-1849), que permaneceram escondidos em uma coleção privada francesa por mais de 70 anos.

Os desenhos em pequena escala, criados em 1829 para um livro inédito intitulado Great Picture Book of Everything, eram propriedade do joalheiro de Art Nouveau Henri Vever, que morreu em 1943. As obras foram então vendidas em um leilão em Paris em 1948 e “reaparecidas” lá no ano passado, de acordo com o museu, que diz que os desenhos “foram pensados ​​para ter estado em uma coleção particular na França nos anos que se seguiram e desconhecidos para o resto do mundo”.

 Katsushika Hokusai (1829), Cats and hibiscus: um impasse entre dois gatos, com hibiscus (fuyō) atrás

Katsushika Hokusai (1829), Cats and hibiscus: um impasse entre dois gatos, com hibiscus (fuyō) atrás © Os Curadores do Museu Britânico

De acordo com o site do museu, o conjunto de tintas foi vendido na casa de leilões Piasa, em Paris, em junho do ano passado (o conjunto rendeu € 136.500, estimativa de € 15.000 – € 20.000). A instituição de caridade Art Fund ajudou a financiar a aquisição; a compra também foi viabilizada por meio da doação Theresia Gerda Buch. O museu também possui uma impressão da obra-prima de Hokusai, The Great Wave (1831), que foi comprada em 2008 por £ 130.000.

Katsushika Hokusai (1829), Virudhaka (Ruriō) (morto por um raio) © Os Curadores do Museu Britânico

Todos os desenhos descobertos podem ser vistos no site do Museu Britânico , permitindo que os espectadores se aprofundem nos detalhes – desde representações de figuras religiosas, mitológicas, históricas e literárias a animais, pássaros e flores – com tecnologia de zoom. Também está prevista uma exposição das obras (data a confirmar).

As imagens lançam luz sobre os métodos de trabalho de Hokusai, permitindo que os curadores façam conexões com esboços semelhantes armazenados no Museu de Belas Artes de Boston e na Bibliothèque Nationale em Paris. “Será fascinante, conforme o estudo dos desenhos progride, propor agrupamentos de assuntos relacionados e demonstrar como eles se relacionam com a obra mais ampla de Hokusai”, diz um curador na seção de comentários do site dedicado.

A razão pela qual os desenhos nunca foram publicados permanece obscura, mas “demonstra que Hokusai estava de fato entrando em uma nova explosão de criatividade que logo daria origem à sua famosa série impressa Trinta e Seis Vistas do Monte Fuji (por volta de 1831-33)” , de acordo com um comunicado do museu. Ao todo, ele produziu 3.000 impressões coloridas e quase 1.000 pinturas.

Compartilhar:
Notícias - 20/01/2021

Horrana de Kássia Santoz assume vaga de curadora na Pinacoteca

Pinacoteca do Estado de São Paulo e a Coleção Ivani e Jorge Yunes comemoram a parceria com a chegada de …

Notícias - 20/01/2021

Curso gratuito de Artes Integradas e Acessibilidade abre inscrições

Já estão abertas as inscrições para o curso Artes Integradas + Educação + Acessibilidade, do projeto Um Novo Olhar. A …

Notícias - 11/01/2021

Artista mineira Marina Amaral entra para lista da Forbes

A colorista mineira Marina Amaral entrou para a lista da Forbes dos jovens mais influentes do ano.  A Under 30 …

Notícias - 11/01/2021

Iphan e Polícia Federal resgatam material arqueológico no Acre

Na manhã do dia 5 de janeiro, uma ação conjunta do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) no …

Notícias - 11/01/2021

Exposição do estilista Tomo Koizumi inicia o Departamento de Moda, Design e Arquitetura da Fundação Iberê

Em 2021, a Japan House São Paulo (JHSP) vai expandir sua presença pelo Brasil, por meio de um projeto de …

Notícias - 11/01/2021

Pinacoteca de São Paulo divulga programação de 2021

 

Em 2021, a Pinacoteca de São Paulo, museu da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, …

Notícias - 28/12/2020

Os universos díspares da Rússia contemporânea pelas lentes de Serguei Maksimishin em “O Último Império”

A exposição “O Último Império – Serguei Maksimishin”, que esteve no Museu Oscar Niemeyer (MON), em Curitiba, entre dezembro de …

Notícias - 20/12/2020

Consciência diante do perigo: as representações do medo ao longo da História da Arte

Quando Susan Sontag fala que fotografia é sobre dor, ela fala sobre Arte. Quando Susan afirma que “fotos são um …

Notícias - 19/12/2020

São Paulo ganha mural em homenagem às comunidades indígenas afetadas pela pandemia

As Nações Unidas e a ViaQuatro, concessionária responsável pela operação e manutenção da Linha 4-Amarela, em São Paulo, se unem …

Notícias - 18/12/2020

Farol Santander abre hoje mostra do artista chileno Iván Navarro

Abre hoje, 18 de dezembro, no Farol Santander São Paulo, a exposição ExFinito, primeira grande mostra individual no país do …

Notícias - 17/12/2020

Conheça os 91 projetos selecionados do Rumos Itaú Cultural 2019/2020

A Dasartes participou na última quarta-feira, 16 de dezembro, na coletiva de imprensa do Itaú Cultural, que anunciou os projetos selecionados …

Notícias - 17/12/2020

REGINA BONI ANUNCIA INAUGURAÇÃO DA GALERIA SÃO PAULO FLUTUANTE EM 2021

Para quem afrontou militares e a extrema direita em plena ditadura nos anos 60, não seria uma pandemia em escala …