QUEM É JOSÉ  DAMAS CENO?

José Damasceno é um artista plástico brasileiro, criador de esculturas e instalações que alteram nossa percepção do espaço e dos materiais.

Trilha Sonora, obra presente na mostra  Moto-contínuo na Pinacoteca SP.

Instalação durante Caminho Vertical na Bienal de Veneza, 2005.

Nascido em 1968 no Rio de Janeiro, largou a faculdade de arquitetura para frequentar a Escola de Arte do Parque Lage. Estas raízes arquitetônicas estão presentes em boa parte de sua produção.

Nos bastidores do mundo da arte, Damasceno também é conhecido por sua personalidade observadora e filosófica. 

VEJA COMO ELE FALA SOBRE ALGUMAS DE SUAS OBRAS:

“Eu já utilizei o mármore várias vezes, mas sempre de forma a trazer algum elemento perturbador a alguma convenção. Alguns materiais trazem elementos que proporcionam uma dúvida que permanece. É a linguagem como possibilidade de investigar e questionar a natureza das coisas.”

Eraser, 2012. Mármore e madeira.

“É importante para mim o ponto em que se confundem o objeto em si e uma ideia e, igualmente, a relação entre eles.”

Snooker, 2001. Foto: Rita Burmester. Obra presente na  mostra Moto-contínuo na Pinacoteca SP.

JOSÉ DAMASCENO

“... Você não sabe qual é o propósito, eu também desconheço e, de alguma forma, busco torná-los presentes. O não saber faz parte do conhecimento. É um movimento para o olhar adormecido, um equilíbrio tênue.

“A reunião dessas obras na Pinacoteca é algo bastante inesperado, pela forma como elas se desenvolveram em vários momentos distintos. O que me surpreende são as relações e as circunstâncias entre si e como elas sempre estão se colocando novas.“

Vista da mostra  Moto-contínuo  na Pinacoteca SP. Foto: Pedro Motta.

Em sua busca por revelar ideias ocultas contidas nos objetos, Damasceno lança mão de números monumentais deles: participam de sua mostra na Pinacoteca 75 mil bastões de giz de cera, 160 maços de cigarro, 2 mil novelos de lã , 10 mil lápis e assim por diante.

Monitor Crayon, 75mil bastões de giz de cera. Obra presente na mostra Moto-contínuo na Pinacoteca SP.

Crítica, 2013.

Ao deslocar os objetos de suas funções e usar os materiais para propor um novo olhar a eles, algumas obras do artista acabam por revelar uma ironia nem sempre intencional.

Damasceno ganhou o prêmio do Panorama MAM SP em 1995 e participou das bienais de São Paulo e Veneza. Sua exposição na Pinacoteca, com mais de 80 obras, é a maior individual já realizada sobre o artista.

Método para arranque e  deslocamento. Presente na mostra Moto-contínuo na Pinacoteca SP.

JOSÉ DAMASCENO MOTO-CONTÍNUO EM CARTAZ ATÉ 30/8/2021 PINACOTECA DE SÃO PAULO