SETEMBRO AMARELO: ARTISTAS QUE COMETERAM SUICÍDIO

Jean-Michel Basquiat

Em alerta ao 10 de setembro - Dia Mundial de Prevenção do Suicídio - e ao mês do Setembro Amarelo, a Dasartes relembra as tristes histórias de artistas que não tiveram apoio emocional e ceifaram suas brilhantes vidas.

Constance Mayer, Autorretrato, 1801.

Angustiado pela pobreza e por problemas mentais, o pintor VINCENT VAN GOGH tentou o suicídio em 27 de julho de 1890 com um tiro no peito. Moribundo, ele morreu dois dias depois em virtude do ferimento causado pela bala. Existe uma suspeita  de assassinato.

Vincent Van Gogh,  Autorretrato com charuto, 1886.

JEAN-MICHEL BASQUIAT, pintor neo-expressionista americano, botou um ponto final na própria vida com uma overdose de heroína enquanto sua promissora carreira estava em alta, aos 27 anos.

A fotógrafa americana DIANE ARBUS tomou uma dose letal de barbitúricos e depois cortou  os pulsos.

A mundialmente famosa pintora mexicana FRIDA KAHLO morreu com uma overdose de remédios para dor, no entanto, a causa da morte em sua certidão de óbito foi  embolia pulmonar.

O pintor americano ALFRED MAURER se enforcou no batente da porta do banheiro de seu pai.

Alfred Henry Maurer, Autorretrato, 1896-1897.

O pintor e artista performático americano RAY JOHNSON cometeu um “Raycídio” em uma sexta-feira 13, pulando da ponte Sag Harbor e saiu nadando de costas  até desaparecer.

Francesca Woodman suicidou-se aos 22 anos em 1981. A fotógrafa americana tinha uma carreira promissora com suas fotografias extremamente intimas com efeitos borrados.

STORIES

MAIS

TOP 5 RETRATOS BIZARROS DA ARTE

QUEM FOI SOPHIE TAEUBER-ARP?