Um olhar sem julgamento para nosso impulso por compartilhar imagens

snap + share: transmissão de fotografias de arte postal para redes sociais, 2019, vista da exposição, Museu de Arte Moderna de São Francisco

Na série Oportunidades Fotográficas de Courtney Vionnet (2005-14), imagens borradas de locais icônicos, incluindo a Torre Eiffel e o Taj Majal, parecem etéreas e classicamente belas. Por nove anos, Vionnet coletou fotos online de destinos turísticos e as combinou. Ela teve a ideia de visitar a Torre de Pisa, onde notou pessoas em pé no mesmo lugar, tirando a mesma foto. As imagens fantasmagóricas da série Photo Opportunities mostram a natureza obsessiva da fotografia e o desejo de mostrar que estávamos lá.

Corinne Vionnet, “San Francisco” (2006) da série Oportunidades Fotográficas (2005–14)

A exposição snap + share: a transmissão de fotografias da arte postal para as redes sociais , no Museu de Arte Moderna de São Francisco (SFMOMA), revela que, embora a mídia social tenha intensificado o compartilhamento de fotos, esse anseio não é novidade. Clément Chéroux, curador chefe de fotografia do SFMOMA, aponta para o trabalho de On Kawara da década de 1970, I Got Up, série de cartões-postais enviados com mensagens do tipo: “eu levantei às 9h15” ou “levantei-me às 8h55”, o que Chéroux compara ao Snapchat e ao Instagram como uma forma de afirmar nossa existência. A exposição começa com a foto que um engenheiro de software francês enviou de sua filha logo após ela nascer, divulgando-a através de seu telefone celular e rede online, e depois transita rapidamente para a tradição da arte postal dos anos 50 e 60.

On Kawara, “I Got Up…” (1975)

Nós cruzamos o limiar de analógico para digital quando encontramos a peça de 2011 de Erik Kessels “24HRS in Photos”. Kessels descobriu que cerca de um milhão de imagens eram compartilhadas no Flickr em um dia, e ele queria mostrar isso fisicamente. Ele imprimiu as fotos, e elas estão empilhadas na galeria criando um ambiente para o visitante percorrer centenas de milhares de imagens de animais de estimação, fogos de artifício e bebês.

Erik Kessels, “24HRS in Photos” (2011)

Kate Hollenbach observa como a tecnologia nos afeta fisicamente. Observando as relações íntimas que temos com nossos smartphones e a conexão emocional entre as pessoas e seus aparelhos, Hollenbach programou um aplicativo para se capturar cada vez que ela olhava para o telefone por um mês. O resultado, “phonelovesyoutoo”, é uma exibição em três paredes de uma galeria de mais de 1.000 vídeos de seu rosto na tela enquanto ela verifica sua correspondência. Em seu site, Hollenbach escreve que apenas o rosto dela está nos vídeos – às vezes inchado de sono, às vezes com o cabelo molhado de um banho, às vezes com batom: “O contexto muda, mas a face permanece a mesma: é uma expressão vazia, uma expressão concentradora, o tipo de olhar vazio reservado apenas para telas brilhantes. ”

Philippe Kahn, foto de nascimento de Sophie Lee Kahn, primeira fotografia compartilhada instantaneamente através de uma câmera digital, telefone celular e servidor com 2.000 pessoas, 11 de junho de 1997

Naturalmente, snap + share está repleto de oportunidades para os visitantes compartilharem suas próprias fotografias. O programa inclui memes como “241543903” de David Horovitz (2009 – em andamento), no qual ele convida as pessoas a colocarem suas cabeças em um freezer, tirar uma foto e fazer o upload usando a tag # 241543903. Trata-se de um freezer vermelho, cheio de comidas falsas, instalado na galeria, convocando pessoas para participar.

Os gatos são uma das imagens mais compartilhadas online , com a CNN estimando que em 2015 havia cerca de 6,5 bilhões de fotos de gatos circulando, e a peça final da exposição, de Eva e Franco Mattes, “Ceiling Cat” (2016) é uma escultura da cabeça de gato cutucando de um buraco no teto. A peça foi inspirada por um meme que se tornou viral em 2006 com o slogan “O gato do teto está te observando”.

Eva e Franco Mattes, “Gato do Teto” (2016)

Algumas pessoas vêem o gato como uma metáfora para a internet – sempre observando. Mas, em vez de olhar para o tipo de imagens compartilhadas, os curadores estavam mais interessados ​​nas formas como o digital afetou como eles são compartilhados – da quantidade e onipresença aos elementos de vigilância. A exposição não nos convida a julgar ou a abalar a cabeça diante do vício em telefones e mídias sociais. Em vez disso, observamos a natureza das imagens e o impulso de compartilhar. Com ou sem nossos telefones, ansiamos pela conexão humana.

Fonte: Hyperallergic

Compartilhar:
Notícias - 12/04/2021

FAMA Museu lança edital para exposições no espaço

A fim de incentivar a produção artística contemporânea e valorizar a diversidade cultural por meio da multiplicidade de expressões artísticas …

Notícias - 09/04/2021

Inhotim e Arte1 firmam parceria para exibição da série Diálogos

Duas instituições voltadas para a arte acabam de se unir para disseminar conteúdos de qualidade para o público. O Instituto …

Notícias - 08/04/2021

Conheça Bruna Pessoa de Queiroz, presidente da “Usina da Arte”

Ancorada numa tradição cultural “artistocrática”, a família Pessoa de Queiroz revive desde 2015 uma antiga fábrica de cana-de-açúcar perto do …

Notícias - 08/04/2021

Galeria Nara Roesler representa o Brasil na EXPO CHGO ONLINE

Com o apoio do projeto Latitude – Platform for Brazilian Art Galleries Abroad, uma parceria da ABACT (Associação Brasileira de …

Notícias - 08/04/2021

INSTITUTO TOMIE OHTAKE ABRE AS INSCRIÇÕES PARA O 5º PRÊMIO TERRITÓRIOS

Iniciativa idealizada e coordenada pelo Instituto Tomie Ohtake, com patrocínio da Estácio e do Grupo GPS, em parceria com o …

Notícias - 07/04/2021

Conheça o jovem que saiu da Vila Vintém para defender o acesso à cultura em Boston

Como já vem sendo feito há alguns anos, a Brazil Conference at Harvard & MIT 2021, evento criado por …

Notícias - 07/04/2021

Nova galeria de arte vende obras com o tema "identidade"

Inaugurada no mês de celebração ao Dia Mundial das Mulheres, a Pequena Galeria apresenta cinco artistas mulheres de diferentes regiões …

Notícias - 06/04/2021

Obras de Antony Gormley colocadas na praia dividem opiniões

Esperava-se que incentivassem a apreciação da arte contemporânea. Mas, em vez disso, quatro esculturas de ferro de Antony Gormley parecem …

Notícias - 06/04/2021

National Gallery cria sua primeira mostra projetada para telefones celulares

A National Gallery apresentará sua primeira exposição projetada para telefones celulares, permitindo que as pessoas vivenciem com detalhes incríveis uma …

Notícias - 06/04/2021

Visitas aos 100 principais museus e galerias do mundo caem 77% devido a Covid

O número de visitantes nos 100 principais museus e galerias de arte do mundo caiu 77% no ano passado, de …

Notícias - 05/04/2021

Exposição artística mais extensa do mundo é realizada no Caminho de Santiago

“Las Estrellas del Camino” é uma exposição permanente com curadoria de Estrella Galicia e realização da agência AUPA!. A mostra …

Notícias - 05/04/2021

Inscrições para a ArtRio 2021 prorrogadas até 30 de abril

As inscrições para as galerias que desejam participar da 11ª edição da ArtRio foram prorrogadas até o dia 30 de …