Roma descobre o homem por trás de pichações

O post na página do Facebook do prefeito de Roma foi triunfante: a polícia localizou um homem “antes considerado impossível de se capturar”, disse ela ao anunciar que após uma investigação de um ano, as autoridades haviam descoberto a identidade real do pichador conhecido apenas como Geco.

Durante anos, seu psudônimo marcou inúmeras estações de metrô e pontes romanas, prédios abandonados e escolas, parques e galerias. Adesivos com seu nome foram afixados em inúmeras placas de rua, postes de luz e bancas de jornal.

“Ele sujou centenas de muros e edifícios em Roma e outras cidades europeias, que tiveram que ser limpos usando fundos públicos”, escreveu a prefeita, Virginia Raggi, nas redes sociais esta semana. Ela postou uma foto de “centenas de latas de tinta spray, milhares de adesivos”, e outros materiais que ela disse que os investigadores haviam confiscado do apartamento do grafiteiro mais procurado de Roma.

As autoridades da cidade não divulgaram o nome verdadeiro de Geco. Mas os meios de comunicação italianos o identificaram, sem dizer como obtiveram sua identidade. Foram dados poucos detalhes pessoais sobre o homem, que se acredita ter uns 20 anos e ser originalmente de Roma. O advogado dele não confirmou seu nome verdadeiro.

Geco não é tão conhecido como Banksy, o artista-provocador mais famoso do mundo, cuja identidade real permanece um segredo. Mas ele fez criou seu nome em Roma, onde suas etiquetas pareciam estar em todos os lugares, enquanto sua verdadeira identidade – no espírito de seu homólogo mais famoso – era mantida em segredo.

Paulo von Vacano, editor e especialista em arte urbana contemporânea, disse que marcar “é algo brutal, arcaico”, acrescentando: “Você marca seu nome para mostrar que é o rei da rua. No contexto do que ele fez, ele fez isso muito bem”.

Geco alimentou sua fama marcando uma torre ferroviária perigosamente alta e subindo ao telhado de um mercado municipal de alimentos para deixar uma mensagem extraordinária: “Geco ti mette le ali”, ou “Geco te dá asas”.

Enquanto a maioria dos romanos concordaria que a capital italiana poderia fazer uma boa limpeza, incluindo o apagamento de suas pichações, muitos resmungavam que a cidade — e o prefeito — tinham problemas muito maiores para enfrentar, desde o flagelo sempre presente dos buracos até a coleta de lixo pouco frequente.

“Um escritor tratado como um mafioso”, escreveu no Twitter um legislador do Partido Democrata de centro-esquerda, Matteo Orfini. “Ler e interpretar uma cidade apenas através das lentes de decoro e segurança não pode ser a solução. Na verdade, é uma parte (não pequena) do problema.”

 

FONTE: The New York Times

Compartilhar:
Notícias - 11/01/2021

Artista mineira Marina Amaral entra para lista da Forbes

A colorista mineira Marina Amaral entrou para a lista da Forbes dos jovens mais influentes do ano.  A Under 30 …

Notícias - 11/01/2021

Iphan e Polícia Federal resgatam material arqueológico no Acre

Na manhã do dia 5 de janeiro, uma ação conjunta do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) no …

Notícias - 11/01/2021

Exposição do estilista Tomo Koizumi inicia o Departamento de Moda, Design e Arquitetura da Fundação Iberê

Em 2021, a Japan House São Paulo (JHSP) vai expandir sua presença pelo Brasil, por meio de um projeto de …

Notícias - 11/01/2021

Pinacoteca de São Paulo divulga programação de 2021

 

Em 2021, a Pinacoteca de São Paulo, museu da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, …

Notícias - 28/12/2020

Os universos díspares da Rússia contemporânea pelas lentes de Serguei Maksimishin em “O Último Império”

A exposição “O Último Império – Serguei Maksimishin”, que esteve no Museu Oscar Niemeyer (MON), em Curitiba, entre dezembro de …

Notícias - 20/12/2020

Consciência diante do perigo: as representações do medo ao longo da História da Arte

Quando Susan Sontag fala que fotografia é sobre dor, ela fala sobre Arte. Quando Susan afirma que “fotos são um …

Notícias - 19/12/2020

São Paulo ganha mural em homenagem às comunidades indígenas afetadas pela pandemia

As Nações Unidas e a ViaQuatro, concessionária responsável pela operação e manutenção da Linha 4-Amarela, em São Paulo, se unem …

Notícias - 18/12/2020

Farol Santander abre hoje mostra do artista chileno Iván Navarro

Abre hoje, 18 de dezembro, no Farol Santander São Paulo, a exposição ExFinito, primeira grande mostra individual no país do …

Notícias - 17/12/2020

Conheça os 91 projetos selecionados do Rumos Itaú Cultural 2019/2020

A Dasartes participou na última quarta-feira, 16 de dezembro, na coletiva de imprensa do Itaú Cultural, que anunciou os projetos selecionados …

Notícias - 17/12/2020

REGINA BONI ANUNCIA INAUGURAÇÃO DA GALERIA SÃO PAULO FLUTUANTE EM 2021

Para quem afrontou militares e a extrema direita em plena ditadura nos anos 60, não seria uma pandemia em escala …

Notícias - 17/12/2020

Itaú Cultural lança publicação com trabalhos de artes visuais selecionados em edital

No dia 15 de dezembro entrou no ar, no site do Itaú Cultural, www.itaucultural.org.br, uma publicação virtual que reúne as …

Notícias - 17/12/2020

CASA FIAT DE CULTURA DIVULGA SELECIONADOS PARA EXPOR NA PICCOLA GALLERIA

O 4º Programa de Seleção da Piccola Galleria da Casa Fiat de Cultura já tem os nomes dos artistas selecionados …