Pintura mais cara da ArtBasel de Peter Doig é uma revenda de garantidor, entenda malabarismo do mercado

Apenas 15 meses depois da tela de Peter Doig “O Lar do Arquiteto no Desfiladeiro” ter arrecadado US$ 20 milhões na Sotheby’s, a paisagem está de volta ao mercado.

Exibida no estande da Gagosian esta semana na feira Art Basel, com um preço inicial de US$ 25 milhões, é uma das obras mais caras da principal feira de arte moderna e contemporânea do mundo.

A pintura, que ja esteve no mercado diversas vezes e é chamada de frequent flier (algo como “passageiro frequente” usado na aviação), apareceu pela última vez na Sotheby’s em março de 2018, em Londres, onde a  casa de leilões usou uma técnica cada vez mais comum para seduzir vendedores e captar obras, reduzindo seu risco: a garantia de terceiros. Em troca de uma taxa de cerca de US$ 1 milhão, o cliente Abdallah Chatila fez uma oferta irrevogável que garantiu a venda do trabalho. Ninguém fez uma oferta maior, e ele acabou levando para casa.

“Ela foi vendida duas vezes por preços recordes para o artista e eu acreditei que seria o recorde pela terceira vez”, disse nesta quinta-feira Chatila, de 44 anos, investidor de Genebra.

Tais resultados se tornaram mais comuns no ano passado, à medida que as casas de leilão recorrem cada vez mais a garantias de terceiros para colocar ofertas pré-arranjadas em troca de uma parcela do lucro da venda. Caros trabalhos que terminaram com seus patrocinadores incluem Double Elvis [Ferus Type], de Andy Warhol, que arrecadou US$ 53 milhões na Christie’s em maio, e Pollo Frito, de Jean-Michel Basquiat, comprado pelo fiador por US$ 25,7 milhões em novembro pela Sotheby’s.

Peter Doig’s “The Architect’s Home in the Ravine”

Peter Doig’s “The Architect’s Home in the Ravine” exposta na Art Basel 2019. Foto: James Tarmy /Bloomberg

Dinheiro fácil

“Quando o mercado está em alta, dinheiro fácil é feito em garantias”, disse Thomas Danziger, sócio da Danziger, Danziger & Muro. “Agora que o mercado não é tão robusto, as pessoas acabam sendo as orgulhosas proprietárias das obras que não esperavam possuir.”

E como a paisagem de Doig na Art Basel, que foi oferecida em leilão cinco vezes desde 2002, um número crescente de obras está fazendo a ida e volta para revenda, disse Danziger.

Uma pintura de um tapete de Rudolf Stingel, que arrecadou cerca de US$ 3 milhões na Christie’s em Hong Kong em 2017, está listada no site da Sotheby’s como parte de sua Noite de Venda de Arte Contemporânea em 26 de junho em Londres. Estima-se uma valor de US$ 1,5 milhões a US$ 2,3 milhões.

Uma pintura de Christopher Wool, com a palavra FOOL em letras maiúsculas, que foi comprada por um fiador por US$ 14,2 milhões na Christie’s em 2014, foi vendida no mês passado por US$ 14 milhões na Sotheby’s.

Preços mais baixos para revendas não são incomuns.

Apenas licitante

“Se essas obras retornarem ao mercado muito em breve, as pessoas perceberão que o valor não é o que os preços de leilão refletem”, disse Danziger. “Não é uma situação competitiva. Alguém apostou e acabou sendo o único concorrente.”

Para colecionadores experientes, as garantias costumavam ser uma maneira certa de fazer um bom negócio. Eles conseguiram o trabalho que queriam a um preço ligeiramente reduzido, ou receberam uma taxa se a pintura fosse vendida para outra pessoa.

“Garantias são brilhantes se você quiser possuir o trabalho”, disse Gabriela Palmieri, que assessora colecionadores, incluindo a Berkowitz Contemporary Foundation em Miami. “Caso contrário, não vale a pena fazer nada. A menos que você conheça realmente o mercado do artista, você está brincando com fogo.”

Chatila, que também investe em diamantes e imóveis, disse que está garantindo arte há 10 anos. “No ano passado, o mercado estava um pouco mais fraco”, disse ele. “Acabei comprando a maioria deles.”

Ele disse que está vendendo O Lar do Arquiteto no Desfiladeiro para comprar “outra pintura muito importante”, e ainda acha que conseguiu um bom negócio. “Eu acredito que vale muito mais”, disse ele.

Compartilhar:
Notícias - 19/10/2021

Vem aí a primeira exposição de arte contemporânea nas pirâmides do Egito

Pela primeira vez na história, as pirâmides de Gizé servirão de cenário para uma exposição de arte contemporânea. Forever Is …

Notícias - 18/10/2021

17ª SP-Arte aposta em modelo híbrido

Em sua 17ª edição, a SP-Arte – Festival Internacional de Arte de São Paulo, acontece de 20 a 24 de …

Notícias - 18/10/2021

Museus de Viena estão expondo obras no site adulto OnlyFans

Em um esforço para evitar a censura por plataformas de mídia social como Instagram, Facebook e TikTok, o Conselho de …

Notícias - 15/10/2021

Ruas de São Luís recebem performances

Quando corpo e rua se encontram, muitas histórias podem ser contadas e, mais do que isso, podem ser sentidas e …

Notícias - 15/10/2021

Centro do Rio ganha novo espaço de arte

Os cariocas e o Centro do Rio de Janeiro ganham uma nova opção de cultura com conteúdo e lazer. Com …

Notícias - 12/10/2021

Projeto Latitude apoia participação de galerias brasileiras na Frieze London, FIAC Paris 2021 e SP-Arte 2021

Marcando presença em importantes feiras internacionais, cinco galerias brasileiras figurarão em dois eventos de grande prestígio no mês de outubro, …

Notícias - 12/10/2021

Leilão de fotos em NFT destinará arrecadação para ações do SOS Pantanal

Até o dia 16/10 ocorre, virtualmente, o primeiro leilão de fotos em NFT 100% beneficente para ajudar em ações de …

Notícias - 12/10/2021

Museu em Roterdã inaugura ambicioso projeto e abre sua reserva técnica para visitação

O Depot [depósito] Boijmans Van Beuningen deve abrir suas portas no dia 6 de novembro de 2021 – tornando toda …

Notícias - 08/10/2021

Sotheby's anuncia obra prima de Botticelli em leilão

 

Primeiro, em julho de 2019, houve o especulativo Retrato de um Jovem, catalogado como “No estilo de Botticelli”, que foi …

Notícias - 08/10/2021

Feira em Dubai é acusada de censurar "Davi", de Michelangelo

Uma cópia impressa em 3D do David de Michelangelo está no centro da controvérsia em Dubai, onde expositores obscureceram os …

Notícias - 06/10/2021

Descoberta versão casta da "Madonna" de Munch

Na década de 1890, a representação erótica da Madona por Edvard Munch, retratada com as mãos levantadas atrás das costas …

Notícias - 06/10/2021

Mercado de arte contemporânea se recupera com quase três bilhões em vendas no último ano

O mercado de arte contemporânea arrecadou um recorde de US $ 2,7 bilhões em vendas entre junho de 2020 e …