Mostra de arte feminista é censurada e diretora de museu renuncia

Zoya Falkova, Evermust (2017). Cortesia do artista.

Uma exposição de arte feminista no Museu Nacional de Belas Artes de Bishkek, Quirguistão, foi censurada pelo governo e resultou na saída da diretora da instituição.

Apelidada de “primeira Feminnale da arte contemporânea”, a mostra contou com 56 artistas de 22 países. A coletiva foi inaugurada em 25 de novembro e deve durar 17 dias – uma homenagem para as 17 mulheres que morreram em um incêndio em um armazém em Moscou em 2016, muitas das quais eram migrantes quirguizes.

Mas logo após a abertura, o governo do Quirguistão retirou várias obras da exposição, incluindo uma escultura da artista cazaque Zoya Falkova de um saco de pancadas reconfigurado como um torso feminino. As autoridades também proíbem a artista dinamarquesa Julie Savery de reproduzir um trabalho que envolvia despir-se diante do público.

O ministro da Cultura do país chamou o evento de “campanha com mulheres nuas sob a bandeira do feminismo”, explicando que uma comissão especial seria formada para revisar a “exposição escandalosa”, segundo a agência de notícias 24.kg do Quirguistão. O ministro também declarou que Mira Dzhangaracheva, diretora do museu, havia sido dispensada de suas funções.

Dzhangaracheva publicou no Facebook para explicar seu lado da história. “Eles não me demitiram” , disse ela , acrescentando que renunciou após receber ameaças de morte. Ela também respondeu com uma carta chamando o governo e o grupo nacionalista de direita Kyrk Choro, que ela acredita defender pela censura do programa. “É uma pena que tenha sido iniciado por pessoas que nunca vieram ao museu”, escreveu ela. “Aparentemente, alguém queria distrair a atenção e eles fizeram isso.”

A ex-presidente do Quirguistão, Roza Otunbayeva, ficou indignada com a censura e escreveu uma carta castigando o governo por sua resposta.

“Parem, senhores!” , Escreveu ela. “Você pode ter poder administrativo, mas há uma voz pública e solidariedade feminina. A exposição é dedicada a todos os problemas das mulheres e é dedicada ao combate à violência contra as mulheres. O que você, o Ministério da Cultura ou todo o governo, fez para resolver este problema? ”

“Isso é violência contra as mulheres”, disse um dos curadores da exposição, Altyn Kapalova. Isso é dor. Isso é medo. Artistas de todo o mundo expressam seus sentimentos, mas somos proibidos. Como sempre, eles tentam nos calar, mas não vai funcionar. A arte é sem censura.

©2019 Hyperallergic Media Inc. All Rights Reserved.

Compartilhar:
Notícias - 07/12/2021

Culturas Indígenas e Favelas são temas de novos museus de São Paulo

O Governador João Doria anunciou nesta segunda-feira (6) um investimento total de R﹩ 40 milhões para ampliação do Museu da …

Notícias - 06/12/2021

Começam as as obras de ampliação da Pinacoteca de São Paulo

O Governo de São Paulo anunciou, nesta terça-feira (23), o início das obras da Pinacoteca Contemporânea, o novo prédio …

Notícias - 03/12/2021

Jeff Koons e Cicciolina voltam aos holofotes

Um artista que fez a escultura de uma serpente enrolada em uma pedra para a estrela do cinema adulto italiano …

Notícias - 03/12/2021

Lista de mais poderosos da arte contemporânea traz líder surpreendente

ERC-721, a especificação para o “token não fungível” na rede Ethereum, está em primeiro lugar no ranking anual dos mais …

Notícias - 02/12/2021

Fotografiska pretende se tornar o maior museu privado do mundo

Fotografiska, o museu sueco com fins lucrativos, está adicionando três novos locais à sua lista de unidades já existentes: além …

Notícias - 01/12/2021

Restauro de obras de arte do Metrô de São Paulo vira documentário

Em curso desde 2019 e com as primeiras etapas registradas em um documentário disponível no YouTube com aproximadamente …

Notícias - 01/12/2021

Obra icônica de Banksy vai a leilão pela Bolsa de Arte SP

Pela primeira vez, uma obra de Banksy irá a leilão na América Latina – no dia 10 de fevereiro, na …

Notícias - 30/11/2021

Inhotim recebe o Museu de Arte Negra idealizado por Abdias Nascimento

Poeta, escritor, dramaturgo, curador, artista plástico, professor universitário, pan-africanista e parlamentar, Abdias Nascimento (1914-2011), indicado oficialmente ao prêmio Nobel da …

Notícias - 30/11/2021

Museu Judaico de São Paulo é inaugurado

A partir do dia 5 de dezembro de 2021, abre para visitação o Museu Judaico de São Paulo (MUJ), espaço …

Notícias - 29/11/2021

Festival de performances abre convocatória

Festival Atos de Fala completa 10 anos e sua sexta edição – que acontece de 19 de janeiro a 02 …

Notícias - 29/11/2021

Prêmio Arcanjo de Cultura divulga indicados e retoma cerimônia presencial

Valorizar e premiar nossa cultura e seus artistas em tempos tão difíceis é a missão do Prêmio Arcanjo de Cultura, …

Notícias - 26/11/2021

Steve McCurry e a resiliência da infância em fotos

De meninas enfrentando o Mar de Sulu a crianças em idade escolar no Afeganistão, no novo livro Stories and Dreams …