Desenho feito por Michelangelo quando tinha 12 anos finalmente é atribuído ao pintor

Um renomado estudioso de arte italiana atribuiu um desenho de ca. 1487 para Michelangelo – e diz que é o trabalho mais antigo conhecido pelo artista até hoje, feito quando o mestre da Renascença tinha apenas 12 anos de idade.

O desenho de tinta marrom e caneta, que mede pouco mais de 10x20cm, retrata um homem de robe sentado em um trono com um cetro em uma mão. Embora o  Homem sentado seja “um pedaço de juvenilia”, o estudioso, Sir Timothy Clifford, disse ao Daily Mail que suas particularidades apontam para o estilo de Michelangelo: “com queixos arredondados e uma linha muito grossa debaixo do nariz … Nenhum outro aluno de Ghirlandaio desenha assim”, disse Clifford sobre o professor do artista, Domenico Ghirlandaio.

Em 1989, um colecionador britânico não identificado comprou o trabalho então não identificado de uma casa de leilões francesa. Quando o historiador de arte Miles Chappell lhe disse que parecia um Michelangelo, o colecionador contatou Clifford, que foi diretor das Galerias Nacionais da Escócia.

Clifford examinou o desenho e, apesar de se assemelhar ao trabalho de outros desenhistas florentinos da época, “há algo a respeito disso que apenas faz a diferença”, disse Clifford ao Daily Mail. “É um objeto fascinante.”

Michelangelo Buonarroti Estudos para a Sibila da Líbia (reto); Estudos para a Sibila da Líbia e um pequeno Esboço para uma Figura Sentada (verso), (c. 1510–11). Cortesia do Metropolitan Museum of Art.

Michelangelo Buonarroti, Estudos para a Sibila da Líbia e um pequeno Esboço para uma Figura Sentada (verso), (c. 1510-11). Cortesia do Metropolitan Museum of Art.

O fato de o desenho ter sobrevivido à vida de Michelangelo é notável por si só. No século 16, Giorgio Vasari escreveu que o artista estava propenso a queimar obras que ele considerava imperfeitas e não queria mostrar os obstáculos que enfrentou quando “testou seu gênio” ao longo dos anos.

O desenho está atualmente emprestado ao Museu de Belas Artes de Budapeste, como parte do espetáculo “Triunfo do Corpo”, até 30 de junho.

O curador da exposição, Zoltán Kárpáti, disse ao Mail : “Tendo em conta que os desenhos de estudo por aprendizes raramente eram preservados, juntamente com a obsessão de Michelangelo de destruir todos os desenhos que já não serviam, o desenho merece um lugar de destaque na obra do mestre ”.

Compartilhar:
Notícias - 27/10/2021

FAMA Museu lança Diafragma, último episódio do projeto audiovisual Respirar

A FAMA Museu, instituição sediada em Itu, no interior de São Paulo, dá continuidade ao projeto Respirar, uma ação em …

Notícias - 26/10/2021

2ª edição do NaLata Festival leva cor às ruas de São Paulo

A Suvinil, que celebra 60 anos de Brasil agora em 2021, vivencia a riqueza da pluralidade em seu dia a …

Notícias - 26/10/2021

O monumental museu Munch é aberto na Noruega

Depois de uma década em construção, um museu dedicado a um dos artistas mais famosos da Noruega está finalmente aberto …

Notícias - 26/10/2021

Duzentas pessoas nuas posam para evento artístico no Mar Morto

Cerca de 200 pessoas pintadas de branco participaram de uma campanha artística de Spencer Tunick no Mar Morto para chamar …

Notícias - 22/10/2021

Obra de Lygia Clark ganha portal com mais de 7mil itens

No dia 23 de outubro (sábado), dia em que a artista Lygia Clark completaria 101 anos, a Associação Cultural Lygia …

Notícias - 22/10/2021

Andressa Cantergiani realiza a primeira performance com interferência feita via NFT do mundo

Durante a pandemia de Covid-19 artistas de todo mundo se reinventaram e estão revolucionando o mercado da arte por meio …

Notícias - 22/10/2021

Fábrica de Graffiti lança convocatória nacional

A próxima parada da Fábrica de Graffiti é em Sabará (MG), onda será pintado um muro de 2 mil m² …

Notícias - 20/10/2021

Judy Chicago enche os céus de São Francisco de fumaça

Em conjunto com a popular retrospectiva de Judy Chicago (até 9 de janeiro de 2022) no de Young Museum em …

Notícias - 20/10/2021

Obra triturada de Banksy é vendida por US$ 25,4 milhões

Qual obra de arte se torna muito mais valiosa depois de ser danificada pelo artista – cuja identidade, por acaso, …

Notícias - 19/10/2021

Vem aí a primeira exposição de arte contemporânea nas pirâmides do Egito

Pela primeira vez na história, as pirâmides de Gizé servirão de cenário para uma exposição de arte contemporânea. Forever Is …

Notícias - 18/10/2021

17ª SP-Arte aposta em modelo híbrido

Em sua 17ª edição, a SP-Arte – Festival Internacional de Arte de São Paulo, acontece de 20 a 24 de …

Notícias - 18/10/2021

Museus de Viena estão expondo obras no site adulto OnlyFans

Em um esforço para evitar a censura por plataformas de mídia social como Instagram, Facebook e TikTok, o Conselho de …