Controvérsia no Twitter sobre Van Gogh: por que um tweet viral tentou cancelar o pós-impressionista

Vincent van Gogh, Café Terrace at Night , 1888. VIA WIKIMEDIA COMMONS

Nos últimos dias, centenas de milhares de usuários do Twitter se envolveram em um debate acalorado, e não tem nada a ver com política, celebridades ou stans de K-Pop – os assuntos que normalmente povoam o feed do Twitter de alguém. O assunto desse discurso era algo muito menos provável: uma famosa pintura de 1888 de Vincent van Gogh chamada Café Terrace at Night e uma reinterpretação da obra-prima do pós-impressionista francês pela artista contemporânea chinesa Haixia Liu. Foi assim que uma tela de 132 anos levantou discussões sobre se o realismo era a forma de arte mais elevada e uma série de memes bizarros.

Então, como nós chegamos aqui? 

Em 7 de agosto, uma usuária que atende pelo nome de Margarita tuitou imagens das obras de Van Gogh e Liu, que oferecem duas abordagens estilisticamente diferentes sobre a mesma cena. Em Van Gogh, um café à beira da rua em Arles e seus clientes são pintados em tons deslumbrantes de amarelo alaranjado e azul profundo. Na versão de Liu, o mesmo café é pintado de forma muito mais naturalista, de uma forma que reflete mais de perto o nosso mundo. “Devo expor o quão superestimado Van Gogh é”, escreveu Margarita.

Mas os tweets antigos (e desinformados) nunca morrem, então, neste último fim de semana, muitos pegaram o tweet de Margarita e zombaram dela. Um tweet viral que acumulou mais de 420 mil curtidas dizia: “A fetichização do realismo mata a arte”. Outros tomaram uma atitude mais acertada, com outro tweet viral dizendo: “Eu entendo por que Van Gogh cortou a orelha e atirou em si mesmo no meio de um campo aberto.”

Imagem

Haixia Liu, 1962

O que é realismo, e por que as pessoas o usam como argumento contra Van Gogh?

As definições de realismo são vastas e variadas, mas a produção artística de Van Gogh poderia, de certa forma, ser considerada uma reação ao Realismo com R maiúsculo, que era o modo dominante na França dos anos 1870, pouco antes de Van Gogh e os impressionistas que o precederam se tornarem ativos . (Algumas das obras de Van Gogh confirmam a influência do realismo – ele retratou cidadãos franceses pobres em detalhes implacáveis ​​em obras como The Potato Eaters, de 1885.) A falecida historiadora de arte Linda Nochlin, que escreveu um livro de 1971 sobre o Realismo, descreveu o movimento como tal: “Seu objetivo era dar uma representação verdadeira, objetiva e imparcial do mundo real, com base na observação meticulosa do contemporâneo vida.” Havia uma dimensão exteriormente política nisso: artistas como Gustave Courbet, Jean-François Millet e Honoré Daumier rejeitaram o tema burguês que os críticos da época favoreciam e usaram sua arte para chamar a atenção para a classe trabalhadora francesa e a opressão que ela enfrentava diariamente. Embora não seja “sem estilo”, como escreveu Nochlin, o realismo era menos dependente do resplendor visual do que movimentos como o romantismo.

Os impressionistas e pós-impressionistas então levaram as inovações do realismo um passo adiante, pintando cenas cotidianas na França, mas de uma forma esteticamente oposta a Courbet e semelhantes. Suas pinturas eram descaradamente subjetivas, cheias de efeitos colorísticos que não se pareciam em nada com a vida e, em vez disso, eram interpretações do jogo de luz em uma determinada cena.

Qual é a história por trás do Café Terrace at Night ?

Van Gogh era fascinado pela luz e pela forma como ela moldava nossa compreensão da cor e, por isso, quando criou esta pintura, que está entre suas obras mais famosas, ele estava experimentando como a noite se relacionava com a iluminação emitida pelas lâmpadas dos cafés. “A noite”, escreveu Van Gogh certa vez, “é mais viva e mais colorida do que o dia”. Nesta imagem de um café à beira da rua em Arles, França, onde o artista morou por 14 meses durante um período em que aguardava a chegada de Paul Gauguin à cidade, Van Gogh estabelece um contraste brilhante entre um céu estrelado e uma área de jantar. Os azuis frios da noite contra os amarelos quentes dos interiores. A perspectiva é reduzida, de modo que a rua se afasta na diagonal.

Café Terrace at Night pode ser visto pessoalmente?

Sim – as restrições de viagens relacionadas ao coronavírus permitem, é claro. Atualmente é propriedade do Museu Kröller-Müller em Otterlo, Holanda, que abriga cerca de 90 pinturas de Van Gogh. O museu foi reaberto em junho e agora institui regras de distanciamento social. E, se você estiver em Arles, pode até ir ao café que Van Gogh pintou uma vez. Ele agora se chama Le Café Van Gogh e, embora o nome tenha mudado, ele ainda tem os toldos amarelos característicos do restaurante, conforme retratado na pintura.

Quem é Haixia Liu, e o que ele tem a ver com Van Gogh?

Não deve ser confundida com uma levantadora de peso com nome semelhante, Liu é um pintor nascido na província de Hubei, na China, conhecido por suas imagens naturalistas de cafés e becos em cidades europeias como Veneza e Paris. De acordo com uma biografia no site da Fulcrum Gallery, onde sua arte é colocada à venda, ele começou como designer gráfico em uma empresa de embalagens e passou a pintar em tempo integral. Agora, sua arte é vendida amplamente online. Cafe Van Gogh (2008), sua versão da obra-prima de Van Gogh, está disponível na forma de cópias por menos de US$ 20.

A pintura de Liu é realmente uma razão para cancelar o Impressionismo e o Pós-Impressionismo?

Não, não vale a pena cancelar Van Gogh e sua corte porque eles não pintaram uma arte que se parecesse totalmente com a própria vida. Na verdade, para Van Gogh, o que ele pintou era realidade, mesmo que não parecesse assim. “Não é a linguagem dos pintores, mas a linguagem da natureza que se deve ouvir, o sentimento pelas próprias coisas, pois a realidade é mais importante do que o sentimento pelas imagens”, escreveu ele certa vez.

Fonte e tradução: Artnews

Compartilhar:
Notícias - 02/08/2021

Artista transforma boate em um pântano 3D

Parece familiar e estranho ao mesmo tempo. Muitos berlinenses passaram pela Berghain, a casa noturna mais famosa da Alemanha, mas …

Notícias - 30/07/2021

Artefatos indígenas falsos estão sendo vendidos por museus e galerias canadenses

Um negociante canadense admitiu vender arte indígena fraudulenta a várias lojas de museus e outras empresas de arte na Colúmbia …

Notícias - 30/07/2021

Em chamas: Trágedia atinge a história da Cinemateca Brasileira

Na noite de quinta-feira, 29 de julho de 2021, a Cinemateca Brasileira foi engolida pelas chamas na zona oeste de …

Notícias - 29/07/2021

road-movie de Lúcia Murat investiga artistas latinoamericanas

Livremente inspirado na peça “Há mais futuro que passado” o road-movie “Ana. Sem Título”, da diretora Lúcia Murat (“Praça Paris”, …

Notícias - 29/07/2021

Conheça alguns dos artistas já definidos para a Bienal de Veneza

O fluxo de e-mails anunciando quais artistas estão representando seus respectivos países na Bienal de Veneza de 2022 tem sido …

Notícias - 29/07/2021

Galeria Marília Razuk exibe projeto a partir de diálogo entre artistas

Trazer ao público o processo de uma exposição que se desdobra no espaço e no tempo por meio de módulos …

Notícias - 29/07/2021

Prêmio PIPA anuncia Exposição dos Vencedores de 2020

Com uma trajetória de mais de dez anos no cenário da arte contemporânea, o Prêmio PIPA, uma iniciativa do Instituto …

Notícias - 28/07/2021

Sesc São Paulo promove exposição com obras de artistas indígenas

Encontros Ameríndios, exposição que entra em cartaz no Sesc Vila Mariana a partir do dia 31 de julho, traz um …

Notícias - 27/07/2021

Galeria Arte132 abre em São Paulo com exposição de Alex Flemming

Com foco na produção artística brasileira, a Arte132, galeria comandada por Telmo Porto abre suas portas em Moema, zona sul …

Notícias - 27/07/2021

Conheça os artistas e as obras da abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio

Enquanto a estrela do tênis japonesa Naomi Osaka carregava a tocha olímpica escada acima durante a cerimônia de abertura dos …

Notícias - 27/07/2021

Instituto Artium abre as portas em São Paulo

O Instituto Artium, entidade cultural sem fins lucrativos, fundada em 2019, abre as portas para o público com exposição coletiva …

Notícias - 22/07/2021

Instituições anunciam iniciativa colaborativa para o mundo da arte no combate às mudanças climáticas

Os lobistas da indústria das artes Gallery Climate Coalition (GCC), a casa de leilões global Christie’s (membro do GCC) e …