Carlos Vergara lança suas primeiras obras em NFT

A obra original Prospectiva - Carlos Vergara

Na ativa desde a década de 50, Carlos Vergara é dono de contribuição inestimável à arte contemporânea brasileira. Após navegar pela fotografia, pintura e gravura, inquieto por natureza, o artista inova mais uma vez ao lançar suas primeiras obras digitais em NFT, sigla para token não fungível. Carlos Vergara apresenta, a partir de 31 de outubro, uma série de quatro lançamentos com obras neste novo formato, que vem ganhando adeptos e atraindo colecionadores, especialmente no campo das artes. Os lançamentos, realizados pela Miintme , plataforma brasileira especializada em artes, música e esporte, responsável por curadoria, desenvolvimento e venda de NFTs.

Além da disponibilidade para compra, as novas obras de Vergara podem ser apreciadas pelo público geral. Em adição a ser uma plataforma e marketplace de artes, a Miintme inaugura com o artista gaúcho o Miintme Museum , um museu digital com tours virtuais gratuitos, disponíveis 24 horas. Clique aqui para conhecer.

“Arte e tecnologia sempre estiveram próximos pois o objetivo do trabalho, se assim podemos dizer, é falar ao coração e ao cérebro do ser humano. A forma para alcançar isso é múltipla e produzir algo digital no universo NFT me instiga e motiva a continuar perseguindo o desafio de encontrar um outro tipo de beleza, que possa me surpreender e tocar o observador”.
Carlos Vergara, 2021

NFTs são arquivos digitais registrados em blockchain (uma base contábil de dados online que guarda registros permanentes de transações em criptomoeda, à prova de violação). Assim, o ativo digital recebe um código único e imutável – como um número de série – que não apenas o identifica como também indica quem é o seu proprietário. Como explica Sérgio Campos, criador e CEO da plataforma Miintme. “NFTs são ativos únicos, como fotos, vídeos ou outros tipos de produtos digitais, que são registrados na blockchain, tornando-os exclusivos. Assim, são criadas propriedades digitais, que geram um universo infinito de possibilidades na arte e na cultura. NFT é uma revolução”, afirma.

A obra 𝐼𝐺𝑁𝐼𝑆 𝐹𝐴𝑇𝑈𝑈𝑆 – Carlos Vergara & Alexandre Rangel

Lançamentos contemplam diferentes fases da carreira de Vergara

A estreia de Vergara no universo dos NFTs será com o lançamento da peça “Respiração”, cuja unidade física integra a exposição Prospectiva, com tiragem limitada de 20 unidades digitais, disponíveis para compra através de cartão de crédito ou das criptomoedas Celo ou Ethereum.

“Respiração” une a pintura do artista à uma animação em vídeo. A obra tem origem nas recordações dos trilhos que o gaúcho Vergara, de 79 anos, conheceu em suas andanças nos anos 50 pela Bienal de São Paulo, no Cais do Valongo e nos trilhos do bonde de Santa Teresa, onde mantém seu ateliê, no Rio de Janeiro.

No processo criativo, o artista recortou as fotos e as encaixou manualmente, criando uma maquete física, depois transformada em um objeto tridimensional, que deu origem ao conteúdo virtual em NFT. Além disso, “Respiração” traz o som gravado da respiração de Vergara, remetendo ao sopro da vida, numa alusão ao fato de que qualquer que seja a mídia escolhida por um artista para se expressar, ela será sempre um canal para aproximar as sensibilidades de pessoas.

Em seguida, nos dias 2 (terça) e 4 (quinta-feira) de novembro, a Miintme apresentará dois novos drops (lançamentos simultâneos em diversas mídias) de Carlos Vergara em NFTs. Desta vez, em parceria com o artista multimídia Alexandre Rangel, ambos inspirados em “Feijão”, uma das mais icônicas obras de Vergara. As artes também estarão disponíveis no Miintme Museum.

O primeiro NFT da série é “Feijão DNA – Mutação” 01, que utiliza a técnica Arte Generativa, oscilando entre a bidimensionalidade da op-art na tela digital e a quarta dimensão da animação. A partir da obra “Feijão”, de Vergara, Rangel criou 𝟰𝟭 versões únicas, inclusive entre si, apesar de terem o mesmo DNA. O número representa o ano de nascimento de Vergara e simboliza o renascimento de sua arte no campo digital.

Em seguida, virá a Coleção 2: Feijão Germinado – Mutação 01, em que brota, das possibilidades do código de computador, um diálogo entre a programação criativa de Rangel com a escultura do banco em forma de grão.

O feijão é um tema caro a Vergara desde os anos 70, quando realizou o filme “Fome”, em super-8, que se configurava tanto como manifesto político, quanto uma experimentação no movimento “Quase Cinema”. É nesse contexto que a parceria com Rangel fica ainda mais orgânica, uma vez que o brasiliense retoma aquele movimento ao se utilizar de novas tecnologias, como as que incluem algoritmos para a criação de imagens. Desta vez, serão ofertadas 10 obras únicas.

Carlos Vergara em seu ateliê, no Rio de Janeiro

“O mais interessante dessa retomada do tema do feijão é que novamente estamos enfrentando as mesmas questões do passado, como a fome e as dificuldades econômicas das famílias. Passadas mais de quatro décadas, o feijão se mostra um símbolo político ainda atual.”
Carlos Vergara, 2021

Encerrando os lançamentos, no dia 6 de novembro (sábado), será apresentado o último drop de Carlos Vergara e Alexandre Rangel na Miitme: 𝐼𝐺𝑁𝐼𝑆 𝐹𝐴𝑇𝑈𝑈𝑆, uma releitura, em forma de remix computacional da pintura, de Carlos Vergara. “Os pixels da tela replicam pinceladas com a dinâmica e ferocidade do fogo na natureza”, segundo o brasiliense Rangel.

Ignis Fatuus, nasceu do fogo, da energia gerada na mente de artistas de dois mundos que se encontram, Vergara e Rangel. O NFT foi criado a partir de uma pintura da série “Natureza Inventada”. Haverá 41 versões únicas e diferentes da obra.

As vendas de todas as obras serão realizadas através do processo de melhor oferta, ou seja: a plataforma decidirá qual aceitar, seja a maior ou não.
A obra 𝐼𝐺𝑁𝐼𝑆 𝐹𝐴𝑇𝑈𝑈𝑆 – Carlos Vergara & Alexandre Rangel

De acordo com Sérgio Campos, convencer Vergara a embarcar na aventura do NFT foi um processo natural. “Desde a década de 60, quando começou seus trabalhos, ele esteve na vanguarda do movimento cultural brasileiro. Vergara sempre trouxe materiais novos, sempre teve essa inquietude com a sua arte, buscou se inovar, trazendo novas reflexões, novas ideias. E com arte digital e as NFTs não poderia ser diferente: ele está mais uma vez à frente do seu tempo, seguindo esse movimento pioneiro. Ter artistas como Carlos Vergara e Alexandre Rangel atuando com a Miintme é motivo de grande felicidade e orgulho para nós. Os dois artistas não estão juntos por acaso, e a história de cada um se conecta em diversos momentos. Cada NFT foi idealizada e construída com a colaboração dos dois artistas, e tenho certeza que é um dos projetos mais incríveis que já vi”, conclui.

Confira mais detalhes e informações completas no site da Miintme.
Compartilhar:
Notícias - 03/12/2021

Jeff Koons e Cicciolina voltam aos holofotes

Um artista que fez a escultura de uma serpente enrolada em uma pedra para a estrela do cinema adulto italiano …

Notícias - 03/12/2021

Lista de mais poderosos da arte contemporânea traz líder surpreendente

ERC-721, a especificação para o “token não fungível” na rede Ethereum, está em primeiro lugar no ranking anual dos mais …

Notícias - 02/12/2021

Fotografiska pretende se tornar o maior museu privado do mundo

Fotografiska, o museu sueco com fins lucrativos, está adicionando três novos locais à sua lista de unidades já existentes: além …

Notícias - 01/12/2021

Restauro de obras de arte do Metrô de São Paulo vira documentário

Em curso desde 2019 e com as primeiras etapas registradas em um documentário disponível no YouTube com aproximadamente …

Notícias - 01/12/2021

Obra icônica de Banksy vai a leilão pela Bolsa de Arte SP

Pela primeira vez, uma obra de Banksy irá a leilão na América Latina – no dia 10 de fevereiro, na …

Notícias - 30/11/2021

Inhotim recebe o Museu de Arte Negra idealizado por Abdias Nascimento

Poeta, escritor, dramaturgo, curador, artista plástico, professor universitário, pan-africanista e parlamentar, Abdias Nascimento (1914-2011), indicado oficialmente ao prêmio Nobel da …

Notícias - 30/11/2021

Museu Judaico de São Paulo é inaugurado

A partir do dia 5 de dezembro de 2021, abre para visitação o Museu Judaico de São Paulo (MUJ), espaço …

Notícias - 29/11/2021

Festival de performances abre convocatória

Festival Atos de Fala completa 10 anos e sua sexta edição – que acontece de 19 de janeiro a 02 …

Notícias - 29/11/2021

Prêmio Arcanjo de Cultura divulga indicados e retoma cerimônia presencial

Valorizar e premiar nossa cultura e seus artistas em tempos tão difíceis é a missão do Prêmio Arcanjo de Cultura, …

Notícias - 26/11/2021

Steve McCurry e a resiliência da infância em fotos

De meninas enfrentando o Mar de Sulu a crianças em idade escolar no Afeganistão, no novo livro Stories and Dreams …

Notícias - 26/11/2021

Veja resenha de nova biografia de Magritte, um homem de mistério

Ao contrário de seus contemporâneos surrealistas, René Magritte tendia a manter Freud à distância de sua obra – embora poucos artistas ofereçam …

Notícias - 26/11/2021

A 'amizade íntima' de Basquiat e Warhol é explorada em drama

A exposição prometia ser de tirar o fôlego, com os dois artistas usando luvas de boxe no pôster. Mas a ansiosamente …