Brígida Baltar tem filmes digitalizados e obra completa catalogada em site

Eles saem das historias mulher arvore | Crédito Brígida Baltar

Após três anos de pesquisa em torno da sua obra, a artista visual Brígida Baltar, junto ao produtor Jocelino Pessoa, lança no dia 1 de julho site com todas as suas criações catalogadas. Todo o processo foi realizado dentro do projeto Brígida, contemplado pelo Rumos Itaú Cultural 2017-2018, que também possibilitou a digitalização de mais de 30 filmes dela, sendo 12 inéditos, criados a partir de imagens encontradas em sua mapoteca. Diante da riqueza que emergiu deste levantamento, posteriormente também será lançado um livro com bastidores e detalhes das obras audiovisuais de Brígida.

A iniciativa de fazer esse arquivamento na web tornou-se ainda mais importante depois do incêndio que, em abril, atingiu o galpão que mantinha obras de diversas galerias de São Paulo, ocasionando a perda de parte da obra da artista, que agora poderá ser vista exclusivamente no site. Para marcar o lançamento, às 19h do mesmo dia, Brígida e Pessoa realizam live no endereço que entrará no ar: https://brigidabaltar.com/. Participam do bate-papo os curadores consultores Giorgio Ronna, Luísa Duarte e Marcio Doctors, a editora Fernanda Bastos e o designer Lucas Bevilacqua, que colaboraram para o projeto.

Torre | Crédito: Brígida Baltar

O desejo de Brígida de organizar fitas e filmes com registros de seu trabalho é antigo. Foi o que impulsionou a realização do projeto, iniciada com o levantamento das mídias: 70 fitas MiniDV, 22 VHS-C, oito fitas VHS, três beta digitais, uma Beta-SP pequena, uma fita beta digital grande e oito rolos de 16 mm. Depois da avaliação e da limpeza mecânica do material, feita por dois estúdios de cinema do Rio de Janeiro, houve a digitalização de todo o conteúdo. Dezenas de horas de gravações vieram à tona para tomarem a forma de filmes, pelas mãos da artista.

Entre os títulos guardados em sua mapoteca estavam alguns conhecidos, como Maria Farinha Ghost Crab e Coletas e outros que foram exibidos apenas como fotografias ou projetados em slides, como Torre, Abrigo, Abrindo a janela e Os 16 tijolos que moldei. Ainda, diante do material digitalizado, foi possível realizar filmes com imagens inéditas do arquivo para marcar esta organização. Assim, surgiram A geometria das rosas, A pergunta de Simone, Casa cosmos, Despercebida, Enterrar é plantar, Lentos frames de maio, O azul profundo e a música que o Matias fez com a Camille, O corvejo, O refúgio de Giorgio, Os mergulhos de, Sem escuridão e Um sopro.

Maria Farinha Ghost Crab | Crédito: Brígida Baltar

“Brígida é muito atenta ao tempo e à poética própria da tecnologia de captura dos seus filmes”, comenta Pessoa. “Por isso, nesse processo, as películas foram mantidas para garantir a sua exibição projetada. Assim, ela também propõem um debate em torno do digital x analógico.”

Para evidenciar todo o percurso, ela optou pela fidelidade às versões originais, evitando como efeito colateral um indesejado revisionismo. Os que foram apenas recapturados ou sofreram pequenos ajustes de cor e som não tiveram sua ficha técnica modificada. Nesses casos, foi mantida a data original e foram registradas no histórico da obra as pequenas intervenções.

Em raras vezes, Brígida recorre a algum efeito de pós-produção, embora o momento de organizar tenha sido conveniente também para a remasterização – usando recursos inexistentes à época dos filmes –, e para concluir trabalhos inacabados. Neles, foram efetuadas as revisões das datas e dos créditos. “Para mim, sempre serão filmes, independentemente dos modos de capturas e do tempo de duração”, afirma Brígida.

Um sopro | Crédito: Brígida Baltar

Sobre o Rumos Itaú Cultural

Um dos maiores editais privados de financiamento de projetos culturais do país, o Programa Rumos, é realizado pelo Itaú Cultural desde 1997, fomentando a produção artística e cultural brasileira. A iniciativa recebeu mais de 75,8 mil inscrições desde a sua primeira edição, vindos de todos os estados do país e do exterior. Destes, foram contempladas 1,5 mil propostas nas cinco regiões brasileiras, que receberam o apoio do instituto para o desenvolvimento dos projetos selecionados nas mais diversas áreas de expressão ou de pesquisa.

Os trabalhos resultantes da seleção de todas as edições foram vistos por mais de 7 milhões de pessoas em todo o país. Além disso, mais de mil emissoras de rádio e televisão parceiras divulgaram os trabalhos selecionados.

Na edição de 2019-2020, os 11.246 projetos inscritos foram examinados, em uma primeira fase seletiva, por uma comissão composta por 40 avaliadores contratados pelo instituto entre as mais diversas áreas de atuação e regiões do país. Em seguida, passaram por um profundo processo de avaliação e análise por uma Comissão de Seleção multidisciplinar, formada por 23 profissionais que se inter-relacionam com a cultura brasileira, incluindo gestores da própria instituição. Foram selecionados 92 projetos.

A pergunta de Simone | Crédito: Brígida Baltar

Compartilhar:
Notícias - 19/05/2022

Porsche 'fora da lei' personalizado por Robert Morris chega ao mercado

A atração principal da Los Angeles Modern Auctions (LAMA) para sua venda Art + Design em 23 de junho é …

Notícias - 19/05/2022

Irmãs criam esculturas de recifes de coral usando crochê

Um extraordinário projeto de crochê de duas irmãs em exibição no Museu Frieder Burda em Baden-Baden reúne arte, ciência e …

Notícias - 19/05/2022

Festival Latino-Americano de Fotografia com celular abre ao público

Depois de 9 anos quebrando barreiras e divulgando a MobgraFia na América Latina, – esta arte moderna, acessível e tecnológica …

Notícias - 19/05/2022

Obra de Man Ray se torna fotografia mais cara já vendida em leilão

Uma impressão icônica de Man Ray foi vendida por US$ 12,4 milhões na Christie’s, quase triplicando o recorde do fotógrafo …

Notícias - 19/05/2022

Série de TV baseada na vida de Frida Kahlo está sendo desenvolvida

O espólio da célebre artista mexicana Frida Kahlo e a BTF Media, com sede em Miami, fizeram uma parceria para …

Notícias - 19/05/2022

Projeto apresenta brinquedos criados por artistas contemporâneos

Grandes nomes da arte moderna do século passado, como Torres Garcia, Alexandre Calder e Paul Klee dedicaram parte de suas …

Notícias - 17/05/2022

Internet tenta decodificar tweet de Elon Musk com pintura do século 18

Enquanto a compra de US$ 44 bilhões do Twitter por Elon Musk está suspensa, nada, ao que parece, pode impedir …

Notícias - 16/05/2022

Nova bandeira hasteada no MAR

O Museu de Arte do Rio hasteou sua nova bandeira no sábado, 14 de maio. A artista trans Guilhermina Augusti …

Notícias - 12/05/2022

Guilherme Mora apresenta obras na Espanha

“Transgredir as fronteiras sociais, políticas e ideológicas é o que impulsiona a história. Transgredir os limites da pintura, escultura e …

Notícias - 12/05/2022

Barbara Kruger atualiza obra icônica (novamente!)

A artista feminista Barbara Kruger criou uma nova versão de uma de suas obras de arte mais famosas em resposta …

Notícias - 12/05/2022

Inhotim anuncia nova programação

O Inhotim inaugura no fim de maio novas obras e exposições temporárias. Dia 28 marca a abertura da temporada, que …

Notícias - 12/05/2022

Espaços culturais da Ucrânia são destruídos por invasão russa

Em 7 de maio, o New York Times informou que a Galeria Nacional de Lviv, o maior museu da Ucrânia, …