Banksy desaprova mostra imersiva sobre sua produção

Não se espera que a primeira grande exposição de arte do outono em Nova York seja Banksy, mas os Deuses da Arte terão uma palavra a dizer.

Em exposição na 14th Street, a ampla mostra itinerante Banksy: Genius or Vandal? apresenta cerca de 100 gravuras do famoso artista de rua, cujos trabalhos – às vezes politicamente incisivos, às vezes absurdamente humorísticos, às vezes simplesmente fofos – cativaram um público de massa por anos. O programa contém uma experiência de realidade virtual, uma montagem em vídeo das obras do artista anônimo e floreios de cenário como uma simulação de cabine telefônica britânica.

A mostra é organizada em cooperação com o revendedor de Banksy, Andrew Lilley; e muitas das impressões são de seus acervos. As etiquetas de parede, inclusive, apontam para o site dele. E o espetáculo é produzido pela Exhibition Hub and Fever, que oferece exposições de artistas como Claude Monet, Gustav Klimt e Michael Jackson.

Todos os sucessos do artista estão na mostra – Garota com um balão, Riot Copper, Monkey Parliament, Dismaland, Walled-Off Hotel – agrupados em temas como política, Brexit, consumo, e protesto. Juntos, a amplitude da produção de Banksy e os muitos assuntos difíceis que ele abordou, desde o estado de vigilância até o estado policial e o estado de guerra constante, são impressionantes. É interessante lembrar, através da mostra, que ele investe seu dinheiro nos temas dos quais trata – arrecadar dinheiro para ajudar mulheres em campos de refugiados gregos, por exemplo, e converter os materiais de construção de Dismaland em moradias para refugiados. Por isso, torna-se curioso ver essa produção em uma gigantesca exposição corporativa para lucrar.

E parece que o artista não se anima com essas homenagens. Quando o programa apareceu em Moscou em 2018, suas respostas, em uma postagem do Instagram, rejeitavam a mostra, dizendo: “Eu não exijo que as pessoas vejam minha arte, a menos que haja uma roda de feira”. Os ingressos para a apresentação em Nova York custam US $ 29,50 ou US $ 19,90 para crianças; até o momento, a exposição atraiu mais de 3 milhões de visitantes em 15 cidades. (A postagem de Banksy, no entanto, reconheceu a ironia de criticar apresentações não autorizadas de seus trabalhos não autorizados).

 

Compartilhar:
Notícias - 19/01/2022

Vem aí a mostra imersiva da Monalisa

Duas das mais renomadas instituições culturais de Paris, o Louvre e o Grand Palais, estão se unindo para apresentar uma …

Notícias - 19/01/2022

Marc Pottier assume curadoria da Usina de Arte

Colunista da Dasartes (Leia as colunas clicando aqui), Marc Pottier assume a curadoria da Usina de Arte, em Ponte preta. …

Notícias - 18/01/2022

EM 2022, MASP TRAZ NOVO OLHAR SOBRE AS NARRATIVAS DO BRASIL

O bicentenário da Independência do Brasil é umas das datas mais emblemáticas do calendário nacional em 2022 e será o …

Notícias - 17/01/2022

Urban Arts inaugura galeria em Ribeirão Preto

Referência no mercado de artes decorativas, a Urban Arts chega à Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, expoente de …

Notícias - 14/01/2022

Obra de René Magritte pode render US$ 60 milhões em leilão

Uma pintura surrealista clássica de René Magritte, que nunca foi vendida antes, foi revelada como um dos prováveis ​​sucessos de …

Notícias - 14/01/2022

Brasileiro participa de exposição de arte digital no Cairo

O Museu Nacional da Civilização Egípcia (The National Museum of Egyptian Civilization) sediará a edição inaugural do Fórum Mundial de …

Notícias - 14/01/2022

Seattle ganha o primeiro museu dedicado à NFT

A arte que não existe fisicamente ainda pode ser exibida em um museu? Aparentemente sim. Um novo museu em Seattle, …

Notícias - 12/01/2022

Boate no México leva obra de Banksy para a pista de dança

No Banksy Social Club, em Mazatlan, México, você entra pela loja de presentes. Lá, em meio a fumaça e neon, …

Notícias - 30/12/2021

Danielian Galeria passa a ter 100% dos negócios registrados como NFTs

A Danielian Galeria, já no primeiro trimestre de 2022, irá emitir certificados digitais na venda de suas obras, passando a …

Notícias - 17/12/2021

O mercado de arte em 2021: recuperação histórica e mais de US$7 bilhões em vendas em leilões.

Ainda que as perspectivas no início do ano parecessem desanimadoras, 2021 não desapontou. À medida que o ano avançava, muitos …

Notícias - 17/12/2021

Artista brasileira cria portais no Brooklyn

Quem anda pelas ruas do Brooklyn em Nova Iorque, nem imagina que em algum lugar daquele bairro, no ateliê de …

Notícias - 17/12/2021

Definidos curador e artista representantes do Brasil na Bienal de Veneza

A Fundação Bienal de São Paulo anuncia a nomeação de Jacopo Crivelli Visconti como curador da participação nacional do Brasil …