Assim como o MAM Rio, museu vende um Pollock premiado, mas por outro motivo

Após uma votação unânime do Conselho de Curadores do museu, o Museu de Arte Everson no centro de Syracuse, Nova York, está cancelando uma de suas obras de destaque, Red Composition de Jackson Pollock (1946). Sua venda financiará aquisições de obras de artistas negros, mulheres e outros artistas marginalizados sub-representados na coleção do museu. A pintura será incluída no leilão do século 20 e 21 da Christie’s, em 6 de Outubro e é estimado para vender  entre US$ 12 e 18 milhões.

Feito em um ano significativo para Pollock, Red Composition está entre os primeiros trabalhos a apresentar a marca registrada da técnica de gotejamento do artista. Pollock e sua esposa, a artista Lee Krasner, tinham acabado de se mudar para East Hampton, onde um estúdio particular convertido em um celeiro deu a ele espaço para experimentar a técnica. Red Composition é cronologicamente ensanduichada entre a série Sound of Grass de Pollock, cujos exemplos estão no Museu Guggenheim e no Museu de Arte Moderna (MoMA) em Nova York, e Forma Livre (1946) , também no MoMA. A proveniência da pintura aumenta seu atrativo para os compradores em potencial. A obra foi originalmente propriedade da amiga e patrona de Pollock, Peggy Guggenheim, uma das mais importantes colecionadoras de arte moderna de seu tempo. Guggenheim deu a pintura ao filho do artista surrealista Max Ernst em 1947. Os filantropos nascidos em Siracusa Dorothy e Marshall M. Reisman compraram a obra no início dos anos 1950 e doaram-na ao Museu Everson em 1991.

O Museu Everson, instituição que se destaca principalmente por seu acervo de cerâmica, vem trabalhando para diversificar seu acervo desde 2017, quando estabeleceu um Plano de Prioridades de Coleta. Em junho de 2020, o museu lançou um Equity Task Force dedicado a promover a justiça racial e econômica em toda a instituição, tornando a aquisição de obras por grupos marginalizados uma de suas principais prioridades. Em um comunicado, a diretora do museu Elizabeth Dunbar disse:

O assassinato de George Floyd e uma série de assassinatos sem sentido de vidas negras nos impeliram a discussões urgentes em torno do papel e da responsabilidade do Museu na luta contra o racismo dentro e fora de nossas paredes. Agora é hora de ação. Ao cancelar a concessão de uma única obra de arte, podemos fazer grandes avanços na construção de uma coleção que reflita a incrível diversidade de nossa comunidade e garantir que ela permaneça acessível a todos nas gerações vindouras.

Além de diversificar o acervo do museu, os recursos da venda também serão usados ​​para manter alguns dos 10 mil objetos que já estão no acervo.

O Museu Everson é uma das várias instituições que recentemente cancelaram obras-primas modernas para comprar obras de artistas marginalizados. Em 2018, o Museu de Arte de Baltimore vendeu sete obras de nomes como Andy Warhol e Franz Kline para adquirir peças mais contemporâneas de artistas de cor e mulheres artistas; em 2019, o Museu de Arte Moderna de São Francisco vendeu uma pintura de Mark Rothko para o mesmo fim. As novas aquisições do Museu Everson começarão em 2021.

Compartilhar:
Notícias - 12/04/2021

FAMA Museu lança edital para exposições no espaço

A fim de incentivar a produção artística contemporânea e valorizar a diversidade cultural por meio da multiplicidade de expressões artísticas …

Notícias - 09/04/2021

Inhotim e Arte1 firmam parceria para exibição da série Diálogos

Duas instituições voltadas para a arte acabam de se unir para disseminar conteúdos de qualidade para o público. O Instituto …

Notícias - 08/04/2021

Conheça Bruna Pessoa de Queiroz, presidente da “Usina da Arte”

Ancorada numa tradição cultural “artistocrática”, a família Pessoa de Queiroz revive desde 2015 uma antiga fábrica de cana-de-açúcar perto do …

Notícias - 08/04/2021

Galeria Nara Roesler representa o Brasil na EXPO CHGO ONLINE

Com o apoio do projeto Latitude – Platform for Brazilian Art Galleries Abroad, uma parceria da ABACT (Associação Brasileira de …

Notícias - 08/04/2021

INSTITUTO TOMIE OHTAKE ABRE AS INSCRIÇÕES PARA O 5º PRÊMIO TERRITÓRIOS

Iniciativa idealizada e coordenada pelo Instituto Tomie Ohtake, com patrocínio da Estácio e do Grupo GPS, em parceria com o …

Notícias - 07/04/2021

Conheça o jovem que saiu da Vila Vintém para defender o acesso à cultura em Boston

Como já vem sendo feito há alguns anos, a Brazil Conference at Harvard & MIT 2021, evento criado por …

Notícias - 07/04/2021

Nova galeria de arte vende obras com o tema "identidade"

Inaugurada no mês de celebração ao Dia Mundial das Mulheres, a Pequena Galeria apresenta cinco artistas mulheres de diferentes regiões …

Notícias - 06/04/2021

Obras de Antony Gormley colocadas na praia dividem opiniões

Esperava-se que incentivassem a apreciação da arte contemporânea. Mas, em vez disso, quatro esculturas de ferro de Antony Gormley parecem …

Notícias - 06/04/2021

National Gallery cria sua primeira mostra projetada para telefones celulares

A National Gallery apresentará sua primeira exposição projetada para telefones celulares, permitindo que as pessoas vivenciem com detalhes incríveis uma …

Notícias - 06/04/2021

Visitas aos 100 principais museus e galerias do mundo caem 77% devido a Covid

O número de visitantes nos 100 principais museus e galerias de arte do mundo caiu 77% no ano passado, de …

Notícias - 05/04/2021

Exposição artística mais extensa do mundo é realizada no Caminho de Santiago

“Las Estrellas del Camino” é uma exposição permanente com curadoria de Estrella Galicia e realização da agência AUPA!. A mostra …

Notícias - 05/04/2021

Inscrições para a ArtRio 2021 prorrogadas até 30 de abril

As inscrições para as galerias que desejam participar da 11ª edição da ArtRio foram prorrogadas até o dia 30 de …