Artista Zehra Doğan é detida novamente após protesto em museu

A polícia alemã deteve brevemente a artista e jornalista curda Zehra Doğan no último sábado após um protesto que ela encenou dentro do Museu Pergamon.

“Fomos detidos pela polícia alemã em Berlim por nossa atuação com Juan Golan Elibeg, Aurélie Gerardin e Thomas Lamouroux no Museu Pergamon para convocar Hasankeyf. O interrogatório continua”, escreveu ela em um tweet logo após a ação.

No sábado, 13 de julho, Doğan e três outros artistas entraram na coleção mesopotâmica do Museu Pergamon, onde ela, junto com vários cidadãos franceses, protagonizou um protesto contra a iminente destruição da antiga cidade mesopotâmica de Hasankeyf. Dogan é conhecida por sua implantação política de obras de arte. Em julho de 2017, a Turquia condenou Doğan a dois anos e nove meses de prisão, depois de ter pintado a destruição da cidade de Nusaybin, no sudeste do país, depois que as forças de segurança turcas reduziram a maior parte da cidade a escombros. Na época o artista de rua Banksy protestou a favor de Dogan pedindo sua liberdade.

Hasankeyf, que enfrentou inúmeras guerras, impérios e ameaças de outras destruições ao longo dos tempos, mas conseguiu sobreviver, está prestes a desaparecer, juntamente com os seus 12.000 anos de história, graças a um projeto de barragem proposto pelo Estado turco.

Localizada na província de Batman, Hasankeyf não está atualmente em posição de Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, porque o estado sob o qual ela deve se aplicar, a Turquia, não a nomeou. As indicações para se tornar um Patrimônio Mundial da UNESCO devem vir do Ministério da Cultura de um Estado soberano, um modelo que passou recentemente por intensas críticas.

Veja o vídeo da performance: https://www.facebook.com/akdogan.juan/videos/vb.723468042/10156759989843043/?type=2&video_source=user_video_tab

A fim de impedir a construção da represa de Ilisu e manter vivo o Hasankeyf e o vale do Tigre, Doğan, juntamente com Juan Golan Elibeg, Aurélie Gerardin e Thomas Lamouroux, agiu no Pergamon, adornando seus próprios corpos com pinturas rupestres de Hasankeyf, no chão e distribuindo folhetos.

Doğan disse em um comunicado que após a ação, ela foi detida e foi banida pela instituição por 99 anos. Após sua prisão, Doğan acrescentou que a polícia alemã confiscou seu telefone e apagou todas as suas fotos.

O Museu Pergamon ainda não respondeu aos pedidos de comentários. O Serviço de Cidadão do Departamento Federal de Polícia Criminal da Alemanha disse que a “polícia não pode divulgar dados pessoais sensíveis, como registros policiais (incluindo registros de pessoas presas) a entidades privadas”.

Ela destacou que ela e os outros escolheram executar a ação no museu porque, “Quando você entra no Pergamon, sente que está no Oriente Médio, ao mesmo tempo, você vai se sentir em Pergamon na Mesopotâmia porque todas as obras são tiradas de lá. Ela afirma que essa pilhagem está sendo auxiliada por máquinas fornecidas por empresas francesas e alemãs que estão construindo a represa. Ela continuou:

“Esses estados não se importam com Hasankeyf, que é um patrimônio mundial de 12 mil anos, o nascimento dos povos da Mesopotâmia. A represa de Ilisu está usando máquinas compradas de países europeus usando máquinas alemãs e francesas que foram vendidas para a Turquia para construir a represa. É por isso que escolhemos o Museu Pergamon. Em nossa própria história, queríamos chamar a atenção para o ataque a essa história, que hoje está ameaçada de ser destruída.”

A ação no Pergamon dá continuidade a uma ação similar que ela e os artistas fizeram no Louvre em Paris no mês passado.

“Como existem artefatos da Mesopotâmia na coleção do Pergamon, sentimos que o silêncio da instituição com referência a Hasankeyf é um subproduto do saque e do lucro”, disse Doğan.

A coleção do Museu Pergamon inclui uma das Sete Maravilhas do Mundo: uma reconstrução em grande escala do Portão de Ishtar construído em cerca de 575 aC que foi posteriormente escavado e enviado para a Alemanha em 1930 EC e é considerado um dos objetos mais emblemáticos do Mundo mesopotâmico.

De acordo com o canal de notícias turco Ahval News , a construção iminente da represa foi de aproximadamente 300 objetos culturais sendo removidos da região. Esses objetos podem e frequentemente terminam em mercados negros e, eventualmente, em coleções de museus públicos e privados.

“Fazer algo para Hasankeyf hoje em dia não é apenas responsabilidade dos povos da Mesopotâmia, é um dever de todos os povos”, enfatizou Dogan.

Fonte: Hypperarlegic.

Compartilhar:
Notícias - 12/04/2021

FAMA Museu lança edital para exposições no espaço

A fim de incentivar a produção artística contemporânea e valorizar a diversidade cultural por meio da multiplicidade de expressões artísticas …

Notícias - 09/04/2021

Inhotim e Arte1 firmam parceria para exibição da série Diálogos

Duas instituições voltadas para a arte acabam de se unir para disseminar conteúdos de qualidade para o público. O Instituto …

Notícias - 08/04/2021

Conheça Bruna Pessoa de Queiroz, presidente da “Usina da Arte”

Ancorada numa tradição cultural “artistocrática”, a família Pessoa de Queiroz revive desde 2015 uma antiga fábrica de cana-de-açúcar perto do …

Notícias - 08/04/2021

Galeria Nara Roesler representa o Brasil na EXPO CHGO ONLINE

Com o apoio do projeto Latitude – Platform for Brazilian Art Galleries Abroad, uma parceria da ABACT (Associação Brasileira de …

Notícias - 08/04/2021

INSTITUTO TOMIE OHTAKE ABRE AS INSCRIÇÕES PARA O 5º PRÊMIO TERRITÓRIOS

Iniciativa idealizada e coordenada pelo Instituto Tomie Ohtake, com patrocínio da Estácio e do Grupo GPS, em parceria com o …

Notícias - 07/04/2021

Conheça o jovem que saiu da Vila Vintém para defender o acesso à cultura em Boston

Como já vem sendo feito há alguns anos, a Brazil Conference at Harvard & MIT 2021, evento criado por …

Notícias - 07/04/2021

Nova galeria de arte vende obras com o tema "identidade"

Inaugurada no mês de celebração ao Dia Mundial das Mulheres, a Pequena Galeria apresenta cinco artistas mulheres de diferentes regiões …

Notícias - 06/04/2021

Obras de Antony Gormley colocadas na praia dividem opiniões

Esperava-se que incentivassem a apreciação da arte contemporânea. Mas, em vez disso, quatro esculturas de ferro de Antony Gormley parecem …

Notícias - 06/04/2021

National Gallery cria sua primeira mostra projetada para telefones celulares

A National Gallery apresentará sua primeira exposição projetada para telefones celulares, permitindo que as pessoas vivenciem com detalhes incríveis uma …

Notícias - 06/04/2021

Visitas aos 100 principais museus e galerias do mundo caem 77% devido a Covid

O número de visitantes nos 100 principais museus e galerias de arte do mundo caiu 77% no ano passado, de …

Notícias - 05/04/2021

Exposição artística mais extensa do mundo é realizada no Caminho de Santiago

“Las Estrellas del Camino” é uma exposição permanente com curadoria de Estrella Galicia e realização da agência AUPA!. A mostra …

Notícias - 05/04/2021

Inscrições para a ArtRio 2021 prorrogadas até 30 de abril

As inscrições para as galerias que desejam participar da 11ª edição da ArtRio foram prorrogadas até o dia 30 de …