Urbano

A exposição do artista Daniel Melim não busca ser limpo e organizado, mas comporta uma pesquisa estética na qual o sujo, as grossas texturas, o aparentemente mal acabado e o considerado inicialmente pobre têm um papel primordial, protagonizando uma atitude de pensar o mundo. Nessa mesma esteira criativa, Melim se apropria de imagens pop, anúncios e letreiros. Quando faz uma intervenção urbana, por exemplo, o sujo e o desgaste dos muros não são elementos para serem extirpados, mas para serem aproveitados.

Compartilhar: