Um Celeiro de Artistas – MAB FAAP 60 anos | MAB FAAP

Jum Nakao, Tributo a Brothers Quay, 2003 | Acervo Museu de Arte Brasileira – MAB FAAP

O Museu de Arte Brasileira da Fundação Armando Alvares Penteado celebra os 60 anos de sua história, em 2021, com uma nova exposição que será aberta ao público no próximo dia 14 de agosto. A mostra Um Celeiro de Artistas – MAB FAAP 60 anos, com a curadoria de Denise Mattar, reunirá obras de alguns dos mais importantes artistas brasileiros como Maria Bonomi, Regina Silveira, Julio Plaza, Claudio Tozzi, Carmela Gross, Jac Leirner, Leda Catunda, Ivald Granato, Jum Nakao, entre outros.

São 120 obras pertencentes ao acervo do MAB FAAP, que serão apresentadas em dois núcleos. O primeiro deles reúne obras de professores e alunos que fizeram a história da instituição. O segundo faz uma homenagem à exposição 15 Jovens Artistas Brasileiros, realizada pelo museu em 1978. A mostra tem ainda um segmento dedicado à arte postal, além de vídeos que rememoram importantes exposições e imagens dos ateliês.

De acordo com a curadora Denise Mattar, os visitantes terão a oportunidade de apreciar obras de várias gerações, desde representantes da arte social da década de 1940 até as múltiplas vertentes da arte contemporânea.

“Trata-se de um recorte do bem-sucedido conceito idealizado por Armando Alvares Penteado, em reunir, num só espaço, um museu e uma escola de arte, que oferecem espaço de criação e de exposições. Esse processo resultou num celeiro de artistas, que revela a cada ano novos talentos”, explica a curadora.

Fernanda Celidonio, diretora do MAB-FAAP, destaca a importância da exposição comemorativa: “O MAB FAAP completa seis décadas de existência, sempre promovendo exposições gratuitas de artes visuais e outras de interesse geral, nacionais e internacionais, que apresentam o legado de diferentes culturas e períodos históricos.”

Rico e importante acervo artístico

O primeiro núcleo que será apresentado na exposição é composto por obras de alunos e professores. Nomes como Renina Katz, Clóvis Graciano, Marcelo Grassman, Darel Valença Lins, José Moraes, Caciporé Torres, Nicolas Vlavianos, Donato Ferrari, João Rossi, Tomoshige Kusuno, Teresa Nazar e Ubirajara Ribeiro compõem essa parte da mostra, ao lado de outros grandes nomes como Julio Plaza, Regina Silveira, Carmela Gross, Evandro Carlos Jardim, Maria Bonomi, Jac Leirner, Leda Catunda, Maria Tereza Louro, Mônica Barth, Alex Flemming, Jum Nakao, Laurita Salles e Sandra Cinto.

Paralelamente o público poderá apreciar a exposição “15 Jovens Artistas Brasileiros”, realizada em 1978 no MAB FAAP, com a curadoria de Carlos von Schmidt. “Essa mostra seguiu para o Museo de Arte Moderna de Buenos Aires e se mostrou uma referência, pois os artistas que dela participaram seguiram carreira e tiveram, ou ainda têm, produção constante”, ressalta Denise.

Integram esse núcleo obras de Takashi Fukushima, Claudio Tozzi, Aldir Mendes de Souza, Gregório Gruber, Newton Mesquita, Marcello Nitsche, Luiz Paulo Baravelli, Gilberto Salvador, Marcos Concílio, Juarez Magno, Inácio Rodrigues, Rubens Gerchman, Antonio Sérgio Benevento e Ivald Granato.

Para complementar a exposição, haverá ainda um núcleo sobre Arte Postal, remanescente de um intenso período de trocas e intercâmbios entre artistas, promovido por Walter Zanini, professor da FAAP, diretor de duas edições marcantes da Bienal de São Paulo (1981 e 1983) e diretor do Museu de Arte Contemporânea da USP. Compõem esse núcleo os artistas Leonhard Frank Duch, Hudinilson Jr., Léon Ferrari, Vera Barcellos, Alex Flemming, Donato Ferrari e Tadeu Jungle.

Gregório Gruber, Viaduto, 1981 | Acervo Museu de Arte Brasileira – MAB FAAP

Seis décadas de história

O Museu de Arte Brasileira da FAAP abriu ao público em 10 de agosto de 1961, com a mostra “Barroco no Brasil”, que reuniu 184 peças, incluindo as réplicas em gesso de esculturas de Aleijadinho, presentes no saguão até hoje. A partir de então, o museu realizou algumas das mais emblemáticas exposições de arte brasileira, resgatando os modernistas em mostras históricas, prospectando o futuro em temas pioneiros e reverberando tendências nacionais e internacionais.

Além de seu acervo próprio que conta com cerca de 3 mil e 500 obras de arte a partir do final do século 19, o museu criou, em 2015, a Coleção MAB-Moda que reúne vestimentas, bonecas e acessórios de estilistas contemporâneos brasileiros. Também possui duas peças que se tornaram cartão de visita da FAAP: os painéis de vitrais realizados pela Casa Conrado, que representam parte da história das artes plásticas e das artes dos vitrais.

O primeiro ocupa a parede oposta à entrada do edifício e reúne 59 projetos assinados por artistas brasileiros como Cândido Portinari, Fúlvio Pennacchi, Lasar Segall e Tarsila do Amaral. O vitral do teto tem autoria da artista Claudia Andujar.

A exposição fica na programação até 28 de novembro e para visitar é necessário fazer o agendamento pelo link: https://visitante.agendamento.faap.br.

Compartilhar: