Signo, Traço, Atração | Galeria Evoé

SONY DSC

Galeria Evoé é inaugurada no Teatro Prudential

Novo espaço para arte contemporânea apresenta exposição Signo, Traço, Atração, com obras inéditas de cinco artistas e curadoria de Isabel Portella

O prédio histórico e tombado que abriga o Teatro Prudential inaugurou, no último dia 06, a Galeria Evoé, um novo espaço para arte contemporânea na cidade, com a exposição “Signo, Traço, Atração”. A arquitetura sempre dialogou com a arte, portanto, nada mais justo que um espaço com fachada de Oscar Niemeyer e paisagismo de Burle Marx, abrigar uma galeria de arte. O espaço vai ocupar foyer do 4º andar do prédio, e irá receber na abertura 26 obras inéditas de cinco artistas.

O espaço, que tem curadoria de Isabel Portella e coordenação do Instituto Evoé, abrirá as portas para novos artistas e resgatará a história de onde já funcionou uma galeria de arte com o acervo do Adolpho Bloch. “Com a criação do Instituto Evoé, o Teatro Prudential pretende ampliar os segmentos de arte do espaço. Por isso, abriremos o nosso foyer para as artes visuais e gastronomia”, explica Maria Siman, produtora artística do Instituto Evoé. As exposições serão gratuitas.

Para a estreia, a galeria vai receber a exposição Signo, Traço, Atração, com 26 obras inéditas de cinco artistas: Jaime Acioli, Marcella Araujo, Patrizia D’Angello, Raul Leal e a dupla Os Únicos, formada por Lucília de Assis e Alexandre Dacosta. A curadora, Isabel Portella selecionou artistas que buscassem uma forma de expressão mais abrangente, um novo equilíbrio, um outro olhar sobre o cotidiano. “Cada um dos artistas trouxe para os trabalhos as suas poéticas, técnicas e visões de mundo que encontrou no cotidiano, no singelo, a delicadeza necessária para que o olhar atento vá além e crie sua própria estética”, comenta, Isabel.

As 26 obras, que ficarão expostas até 31 de maio, reproduzem memórias e referencias, trabalham com aspirações e vivências enraizadas profundamente, desde a fragilidade e delicadeza dos lenços de papel, na obra “Frangalho”, de Marcella Araújo, que exigem afeto e atenção, à madeira trabalhada de Raul Leal na “Série Pangeia”, que carrega memórias da infância e o grito que surge como uma oração contra os abusos. A mostra ganhou montagem e cenografia de Gisele Batalha.

Nas terças-feiras de março, às 20h, a dupla Lucília de Assis e Alexandre Dacosta apresentará o espetáculo Os Únicos, no Teatro Prudential, com direção Dadado (Fabiano de Freitas, indicado ao Prêmio Cesgranrio e APTR de Melhor Direção por “3 maneiras de tocar no assunto”) e a direção de produção é de Maria Siman.

O Instituto Evoé e a seguradora Prudential do Brasil são as responsáveis por devolver ao Rio de Janeiro esse espaço tradicional de arte e cultura. O novo projeto oferece ao carioca um verdadeiro polo cultural, pois além do teatro, que conta com 359 lugares e um palco de 140 m² equipado para receber todos os tipos de espetáculo, o espaço dispõe, ainda, de um centro de convivência e ensaios, criado para receber várias produções ao mesmo tempo. Além disso, o projeto inclui um espaço bistrô com mesas a céu aberto e vista para um charmoso chafariz.

O Teatro Prudential vai contar sempre com um entretenimento plural, que valorize a diversidade cultural para os amantes da arte. A programação será variada, pois a intenção é atender a todos os públicos, inclusive crianças, que serão contempladas com peças infantis e atividades diversas.

Compartilhar: