Ser José Leonilson – Laerte Késsimos

O espetáculo teatral “Ser José Leonilson” é uma costura poética entre a vida e obra do artista plástico José Leonilson (1957-1993) e a biografia de Laerte Késsimos.  Originalmente desenhado para os palcos, o espetáculo idealizado por Késsimos é dirigido por Aura Cunha, com dramaturgia de Leonardo Moreira, música original de Marcelo Pellegrini, cenário de Marisa Bentivegna e iluminação de Aline Santini.

Elaborado a partir de depoimentos (artísticos e biográficos) do artista plástico brasileiro e registros sonoros feitos pelo próprio Laerte durante o processo de criação e pesquisa, o público acompanha as inquietações dos dois artistas: a feitura artística como um autorretrato, a casa de infância como um ambiente de domesticação, a sexualidade como campo de batalha, as pontes amorosas como uma travessia e a doença como uma reconciliação com a nossa finitude.

Em tempos de teatros fechados e programações interrompidas, o espetáculo teatral SER JOSÉ LEONILSON, que teve sua estreia em teatros da cidade de São Paulo em 2019, ganha a segunda temporada da versão audiovisual, apresentada ao vivo e transmitida pela internet de 15 de outubro a 19 de novembro, quintas-feiras, às 20h30, pelo Zoom.

Nessa versão, Laerte Késsimos explora ainda mais a linguagem audiovisual – que já estava presente no espetáculo – amplificando as tensões existentes entre as artes visuais e cênicas. Seu diário íntimo agora se articula em novas molduras e cria quadros onde seu depoimento pessoal ganha contorno confessional: a intimidade capturada pela câmera; os recursos de áudio e vídeo, explorados por meio de projeções, grafismo, textos, músicas e texturas; edições manipuladas ao vivo pelo próprio ator; filmes que enriquecem o imaginário visual; detalhes ampliados das obras dos artistas; uma materialidade explorada pelo digital; os vestígios da criação que dão dimensão histórica ao cotidiano criativo. Todos esses aspectos explorados nessa versão criam um espaço poético híbrido que amplia o jogo favorito de Leonilson, jogado agora por Laerte: verdade X ficção.

Deslocados nesses tempos de distanciamento pessoal, encontramos no meio digital novas formas de interação, de relacionamento, de afetos. Nessa rede, os espectadores, presentes do outro lado da tela, são convidados a acompanhar uma travessia, transmitida sempre ao vivo, imersos na intimidade do ateliê de trabalho de Késsimos. Um bordado onde frente e verso são compartilhados publicamente – a performatividade está presente nas amarras, cortes, sobras de linha, correções, imperfeições, pontos e nós: uma costura ao vivo.

Essa versão pode ser considerada como a quarta etapa de um longo projeto de pesquisa que abarcou uma performance (ateliê-vitrine) O PORTO, uma exposição, COMO SE DESENHA UM CORAÇÃO, um solo teatral SER JOSÉ LEONILSON apresentado no palco e, agora, uma obra de teatro digital, a versão audiovisual ao vivo.

A primeira temporada dessa versão foi apresentada durante o mês de julho de 2020, e contou com 13 apresentações que foram transmitidas ao vivo pelo aplicativo ZOOM, com ingressos distribuídos pelo site SYMPLA, e retransmitida, ao mesmo tempo e ao vivo, para redes sociais como FACEBOOK, INSTAGRAM e YOUTUBE.

Compartilhar: