Sentado à Beira do Tempo, a Poética de Murilo Mendes | Centro Cultural Correios

A exposição, do Acesso Arte Contemporânea, que está na sua 7a edição, e é formada pelos curadores Marilou Winograd, Gilda Santiago e Aline Toledo.  Petrillo é o artista /curador convidado desta edição para os artistas mineiros. O texto critico é  do escritor e ensaísta Silviano Santiago.

Participam da exposição 57 artistas do Rio de Janeiro, de Juiz de Fora, de Belo Horizonte, de Curitiba, de São Paulo, de Porto Alegre e de Lisboa para apresentarem, na mostra, 64 obras bi e tri dimensionais  – entre pinturas,  desenhos, gravuras, fotos, colagens, esculturas, objetos, vídeos e performances – que estabelecem um diálogo com a poética de Murilo Mendes (1901 – 1975).

Cada artista escolheu um poema/aforismo/verso para contextualizar, por meio de sua poética pessoal, o pensamento muriliano no seu trabalho visual.

‘ Sentado À beira do tempo’, presente na obra de Murilo Mendes, em uma analogia com o momento presente. Não é interior e nem exterior. É um lugar limite.

Ao longo dos anos, o Acesso Arte Contemporânea escolheu, como tema para cada exposição, obras/artistas, que deslocaram o fazer artístico para uma área do pensamento mais instigante e ousada. Um projeto baseado em pesquisa e informação.

A mostra segue em itinerância para o Museu De Artes Murilo Mendes, em Juiz de Fora, MG.

Artistas participantes: Adriana Tabalipa, Alexandre Dacosta, Alexandre Murucci, Alexandre Sá, Amador Perez, Ana Durães, Analu Nabuco, Anderson Rosa (performance), Anna Braga, Augusto Herkenhoff, Cláudia Lyrio, Cris Cabus, Cristina Lapo, Eduardo Mariz, Enéas Valle, Fabricio Carvalho, Fernanda Chemale, Fernanda Cruzick, Francisco Brandão, Gilda Lima, Gilda Santiago, Isabela Frade, Jabim Nunes, John Nicholson, Julia Vitral, Laura Bonfá Burnier, Lígia Teixeira, Lucas Soares, Lúcia Avancini, Luiz Badia, Clayton, Marcus Neme, Maria Clara Contrucci (performance), Marilena Moraes, Márcia, Marilou Winograd, Mario Camargo, Mark Engel, Monica Mansur, Myriam Glatt, Ney Valle, Nina Mello, Osvaldo Carvalho, Pedro Hugo Vilanova, Pedro Rangel, Petrillo, Raïssa de Góes, Ricardo Cristofaro, Ricardo Muniz de Ruiz, Shala Felippi (performance e expositora), Shirley Paes Leme, Silvia Santiago, Solange Escosteguy Cardoso, Valeria Campos, Vânia Barbosa, Vinícius Balarini (performance), Walter Goldfarb e Yolanda Freire.

Sobre Acesso Arte Contemporânea:

Acesso Arte Contemporânea nasceu, em 2012, da preocupação das artistas visuais, Lúcia Avancini e Marilou Winograd, em ocupar espaços para reunir em um mesmo evento diversas linguagens e expressões artísticas, em clima lúdico e de total liberdade.

Esta prática de ocupação, um exercício experimental de extrema liberdade, produz sua própria potência transformadora, necessária a novas ideias, significados e suas relações com as instituições e com o próprio pensamento.

Uma ação política, um ato artístico.

A proposta do Acesso é romper os limites, ampliando à escolha temática um desafio ao diálogo, ao contato, às interseções e às correspondências entre as obras. Ao propor uma referência para o criar, a exposição transforma-se em espelho facetado do tema, onde as imagens compõem um caleidoscópio de significados e questionamentos.

 Homenagem a Lucia Avancini (in memoriam):

“Conviver com a artista Lúcia Avancini foi penetrar nos questionamentos da arte e da vida, mergulhar na ousadia e se superar em criatividade. Lúcia foi um ser político, engajada em seu tempo, irrequieta, buscava o novo, o audacioso e vivia na arte toda sua metamorfose. Transitou na multiplicação de olhares do cenário artístico, da pintura figurativa ao videoarte, passando pelas artes gráficas, construindo objetos e montando instalações, usando o corpo como suporte e como ação, tudo para ecoar sua fala, sua força e sua arte”. (Acesso Arte Contemporânea)

O Centro Cultural Correios segue os protocolos sanitários, como controle de acesso, obrigatoriedade do uso de máscaras e álccol em gel.

Na foto, obra do artista Amador Perez.

 

No dia 12 de junho, sábado, das 16h às 18h, vai acontecer o ‘Dia da Performance’, na exposição. Anderson Rosa apresenta a performance ‘Entremeio’; os artistas Enéas Valle e Pedro Henrique Bravo realizam ‘Geo Tetravisão Paz’; e Maria Clara Contrucci finaliza o dia das exibições com a performance ‘O côncavo do convexo, o convexo do côncavo’.

Compartilhar: