Santo Antônio de Sá: Primeira Vila do Recôncavo da Guanabara | CAIXA Cultural RJ

A mostra reúne relíquias arqueológicas que revelam como viviam os primeiros habitantes do chamado Recôncavo da Guanabara.

Serão exibidas peças como o Tembetá, uma pequena jóia utilizada pelos índios Tupi no século XVI, cuja descoberta permitiu que os pesquisadores identificassem o período em que esses índios ocuparam a região. Entre os destaques também estão os cachimbos africanos, que revelam traços culturais dos grupos de negros que vieram para o estado, e as faianças, porcelanas portuguesas e espanholas com os brasões de famílias que deram origem aos sobrenomes de grande parte dos brasileiros, como os Silva.

Resultado de um dos maiores trabalhos de arqueologia já realizado no Brasil, na área do Complexo Petrolífero do Estado do Rio de Janeiro (COMPERJ), em Itaboraí (RJ), a mostra foi apresentada pela primeira vez em 2010. “A ideia de remontar a exposição vai ao encontro do conceito de criação da campanha Museu Nacional Vive e reforça o posicionamento da instituição em se manter ativa e viva na produção e geração de conhecimento”, explica a museóloga e historiadora Thereza Baumann, que divide a curadoria com a antropóloga Maria Dulce Gaspar.

Compartilhar: