Ressurgência | MAC Niterói

O título da mostra é uma alusão ao fenômeno oceanográfico que ocorre quando ventos mudam de direção e fazem subir para a superfície águas mais frias, ricas em nutrientes.  Também conhecido como afloramento, o sinal da natureza pode inspirar a reinvenção e o desabrochar, na proposta expositiva do Entreartes – Coletivo de Arte, que reúne, no MAC Niterói, os fotógrafos Luiz Bhering, Pedro Vasquez e Renato Moreth, além do arquiteto Mario Costa Santos, responsável pelo projeto cenográfico do espaço. A curadoria é de Ana Schieck.

Niteroienses, os artistas foram convidados a compartilhar os talentos com o público, representando tantos outros que emergem da cidade, que quer dizer água escondida em tupi-guarani.

São mais de 70 trabalhos expostos. Escritor e fotógrafo, Pedro Vasquez celebra, através de um conjunto de fotografias intitulado “Imagens do mundo flutuante”, a natureza contraditória do mar.  Profissional que percorre o mundo capturando imagens, Renato Moreth enfatiza o lado retratista, juntando rostos e emoções. Já Luiz Bhering reuniu, em grandes fotos, os ângulos variados do próprio Museu, obra de Oscar Niemeyer e símbolo da cidade. As águas também estão representadas na cenografia de Mario Costa Santos, por meio da projeção de imagens do mar no núcleo da exposição, onde ele exibe o desenvolvimento da criação de uma linha de móveis que conecta o artesanal e o tecnológico no design.

“Ressurgência” marca também a 11ª edição do Entreartes – Coletivo de Arte, idealizado e produzido por Cacau Dias, que está no terceiro ano de atuação, e, pela primeira vez, leva o projeto ao Museu. O propósito é buscar sempre valorizar artistas locais que são referências nas áreas de atuação.

A mostra foi contemplada pelo edital 02/2019 de Incentivo Fiscal da Prefeitura de Niterói. Todas as normas sanitárias serão seguidas, como aferição de temperatura, obrigatoriedade do uso de máscaras, presenças de totem de álcool em gel e de tapetes sanitizantes.

Ingressos: R$ 12 (inteira) e R$ 6 (meia). Estudantes da rede pública, crianças até sete anos e moradores de Niterói não pagam. Às quartas-feiras, a entrada é gratuita para todos.

Foto de Luiz Bhering.

 

 

 

Compartilhar: