Pintura e Música na Arte Colonial Paulista: Frei Jesuino do Monte Carmelo | Museu de Arte Sacra de São Paulo

Museu de Arte Sacra de São Paulo – MAS/SP, instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, dando sequência aos eventos comemorativos de seu Jubileu de Ouro a ser completado em Junho de 2020, exibe Pintura & Música na Arte Colonial Paulista: Jesuino do Monte Carmelo, sob curadoria de Emerson Ribeiro Castilho. A mostra é uma homenagem ao recém completado bicentenário de sua morte, reconhecido como um dos grandes artistas de São Paulo durante o Período Colonial, com atuação como: sacerdote, latinista, pintor, arquiteto, compositor e músico.

“O conjunto das obras reunidas, somado às recentes pesquisas e relatos históricos, apontam Jesuíno como articulador de uma possível oficina frente a sua grande produção plástica; tendo difundido seus ensinamentos e traços que podemos interpretar como “uma escola de pintura” com profunda influência na produção dos estilos artísticos do Barroco e Rococó Paulistas”, discorre o curador, Dr. Emerson Castilho.

Sendo de descendência afro-brasileira teve toda sua poética artística marcada pela “mulatice” conforme compreendido e pesquisado por Mário de Andrade para a elaboração de sua biografia em 1944, sendo essa a última obra literária deste autor modernista. Grande parte de todo Patrimônio Artístico e Arquitetônico Paulista, tombado pelo IPHAN no estado, é de sua autoria. Suas obras estão localizadas nas cidades de: Itu, São Paulo e Santos. Sua produção artística de bens móveis, está presente nos principais arquivos e coleções de museus de arte e música sacras de São Paulo e no Museu AfroBrasil.

Pintura & Música na Arte Colonial Paulista apresenta, em diálogo, raras aproximações das coleções de Igrejas Ituanas: Matriz de Nossa Senhora da Candelária (1780); Igreja do Senhor Bom Jesus (1765) e Nossa Senhora do Patrocínio (1820), onde as obras tem função de culto; somadas as obras musealizadas dos Museus de Música Sacra e Arte Religiosa Pe. Jesuíno do Monte Carmelo, Museu da Música – Itu, do Museu AfroBrasil e de toda coleção do Museu de Arte Sacra de São Paulo.

Compartilhar: