Pedro Marighella | RV Cultura e Arte

Pedro Marighella, Templo, 2019 (detalhe)

A partir de 14 de junho, a RV Cultura e Arte apresenta, em formato presencial e online, o projeto Templo, viewing room do artista baiano Pedro Marighella, com texto de Uriel Bezerra.

Na exposição, Pedro Marighella apresenta principalmente trabalhos em desenho sobre lona, da série homônima, que dão sequência a sua pesquisa relacionada ao potencial crítico da diversão. As obras investigam, a partir de imagens de bailarinos urbanos ligados ao contexto do pagode baiano e do arrocha, um correspondente de beleza onde corpo e dança são meios de aproximação da espiritualidade. “Em diversas culturas, a ideia de Templo tem a ver com edificação erigida em reverência a uma ou mais divindades. Neste projeto expositivo, esse significado se amplia: embora não levante paredes, o artista instaura a dramaturgia de um espaço em honra a deuses e deusas que estão vivos e, além disso, dançam”, completa Uriel Bezerra.

Sobre a produção incluída no projeto, vale destacar três trabalhos em grande formato, criados em ocasião do 7º Prêmio Marcantonio Vilaça, do qual Pedro foi um dos finalistas. Sobre eles, o próprio artista analisa: “São trabalhos grandes, são três faixas de quase quatros de altura, onde eu apresento três situações de performances distintas, criadas a partir de algumas experiências com o Balé Puro Swing. São trabalhos que foram realizados num período em que eu estava preocupado em levar os desenhos para tela, em dar outra escala à produção, e principalmente em trabalhar meus interesses em uma tentativa de socializar, de cooperar com uma percepção da vida quotidiana que seja divergente, já que eu atendo um pouco a esse imaginário iconográfico dos dançarinos, mas ao mesmo tempo eu retiro esses corpos do contexto em que eles estão performando”.

Templo pode ser visitado online pelo site da galeria até 18 de julho e traz ainda textos, imagens de referência e vídeos sobre as obras e o artista. As visitas presenciais também poderão ser feitas, de acordo com os decretos sanitários.

Pedro Marighella, Templo, 2019

Compartilhar: