Paulo Nenflidio | MAC USP

Experimento de Suspensão n1, 2020

“Universo Invisível”, exposição que o Museu de Arte Contemporânea da USP apresenta a partir do dia 20 de fevereiro, reúne seis trabalhos inéditos de Paulo Nenflidio, artista que situa seu trabalho entre a arte, a ciência, a tecnologia e o design. A exposição é um dos três projetos selecionados pelo primeiro edital de exposições temporárias do MAC USP, realizado em 2019.

Paulo Nenflidio tem o invisível como principal elemento de seus trabalhos, seja relacionado ao som, à natureza ou à física. Em Universo Invisível, as obras foram criadas pensando na ocupação do espaço como uma oportunidade de experimentação e de novas pesquisas. Há nos trabalhos uma fuga da representação encontrada em produções anteriores e uma busca por questões envolvendo equilíbrio, gravidade, luz, tempo, tensão, movimento e ruído, numa certa abstração que aponta novos caminhos que surgem no percurso de Nenflidio.

A matéria-prima de Paulo Nenflidio encontra-se nos fenômenos invisíveis da física e da eletrônica que fogem à nossa percepção, embora sejam parte indissociável da nossa vida cotidiana. O artista provoca essas forças da natureza promovendo o encontro entre conhecimento científico e experiência artística, mediados por elementos de surpresa e poesia. Em Experimento de suspensão nº1, talvez a mais emblemática dessa nova poética, uma rocha se ergue no espaço por meio de um sistema de roldanas e contrapesos, em equilíbrio instável, ativando as propriedades invisíveis da força gravitacional. Entre a estabilidade e a instabilidade, o equilíbrio e o desequilíbrio, Paulo Nenflidio tensiona os espaços e as temporalidades reinventando a relação entre arte e tecnologia.

Acompanhe o site e as redes sociais do museu para informações sobre as visitas guiadas que serão oferecidas pelo artista ao logo da exposição, com encerramento previsto para o dia 23 de maio.

Compartilhar: