Oskar Metsavaht | MAC Niterói

FOTO: Divulgação

A convite do Santuário Cristo Redentor, da Arquidiocese do Rio de Janeiro e da Prefeitura de Niterói, Oskar Metsavaht apresenta no MAC a exposição 90 | 25 – Ícones e Arquétipos, que celebra os 90 anos do Cristo Redentor e os 25 anos de inauguração do Museu de Arte Contemporânea projetado por Oscar Niemeyer. Metsavaht elaborou uma instalação através do conjunto de obras – fotografias, pinturas e vídeos – que estabelece uma correlação entre os dois monumentos construídos em concreto armado, símbolos das cidades do Rio de Janeiro e de Niterói. Ao traçar paralelos entre o Cristo Redentor e o MAC, o artista propõe uma reflexão sobre a importância de cada uma das construções para o modernismo brasileiro. A mostra individual integra a programação oficial da ArtRio e a visitação será de 7 de setembro a 5 de dezembro de 2021.

“O Cristo e o MAC são obras que, em linhas concretas, representam o sacro, o espiritual e o concreto. E nesta instalação convido o espectador a enxergar, através do meu olhar, os arquétipos estéticos, conceituais e artísticos comuns entre os dois monumentos”, diz Oskar Metsavaht.

Para o curador Marcus de Lontra Costa, 90 | 25 – Ícones e Arquétipos amplia a percepção do público em relação às duas obras, e estabelece um diálogo com a coleção João Sattamini. “A ação de Metsavaht indicou o norte da mostra, ao identificar na iconografia arquitetônica arquétipos essenciais para a estruturação conceitual da exposição. Por isso, o conjunto de obras atua como um rizoma, comunicando-se com diversas fontes e sugerindo ao visitante valorizar as suas próprias descobertas; a curadoria atua apenas como um indutor de sentimentos, permitindo que cada um crie seu próprio caminho, suas histórias e seus encantamentos”, diz Lontra.

“Oskar Metsavaht é um pluriartista brasileiro, hipersensível à estética do Cristo Redentor. Com um olhar que perpassa o original, reporta-nos ao Redentor Universal. Ninguém melhor do que ele para nos conduzir à experiência dos 90 anos do monumento símbolo do nosso país”, destaca o reitor do Santuário Cristo Redentor, Padre Omar.

Compartilhar: