Ocupação Olhares Inspirados: Raquel Trindade, Rainha Kambinda | Sesc 24 de Maio

Nanan e Ossanha, Raquel Trindade, 2010 | FOTOS: Adri Silva

O Sesc 24 de Maio apresenta a Ocupação Olhares Inspirados: Raquel Trindade, Rainha Kambinda até 12 de dezembro de 2021. A mostra se estabelece em torno da influência social e cultural de Raquel Trindade (1936-2018), a partir de sua trajetória de vida e obra, os quais são tomados como elementos disparadores para novas criações artísticas.

A ocupação homenageia a Rainha Kambinda (como era conhecida Raquel) e faz articulações sobre sua trajetória e legado artístico. A mostra conta com um núcleo central dedicado a ela, com pesquisa da curadora, artista, educadora, doutora em Artes Visuais e professora Renata Felinto, trazendo, além de obras, objetos pessoais da griot – guardiã de saberes ancestrais africanos – e multiartista, que se estabeleceu em Embu das Artes, região metropolitana de São Paulo, dedicando-se ao universo artístico afro-brasileiro até o ano de sua morte, em 2018.

Os outros núcleos da ocupação, no formato “trabalho em processo”, são compostos por obras inéditas de até onze artistas negras e afro-indígenas da cidade de São Paulo que reinterpretam, a partir de diferentes linguagens, aspectos presentes na vida e obra de Raquel Trindade, que foi também educadora, escritora, coreógrafa e artista plástica, fundadora da Nação Kambinda de Maracatu (entre outros diversos grupos de dança dentro e fora do estado de São Paulo) e mantenedora do Teatro Popular Solano Trindade (Embu das Artes-SP).

Entre as convidadas, para construção das obras e performances durante todo período de ocupação, estão Aline Bispo – artista que busca inspiração em temas como os aspectos nada pacíficos da miscigenação brasileira, gênero, sincretismos religiosos e étnicos, explorados através de ilustrações, pinturas e fotografia, trazendo aspectos de sua pesquisa em performance, e Nenesurreal – artista grafiteira, artesã, educadora social, escultora, pintora e empreendedora, com várias facetas pautadas pela pesquisa e valorização da estética da mulher negra e da luta feminista.

A ocupação conta também com trabalhos de performers, como Aretha Sadick e Charlene Bicalho, multiartistas gráficas, e da street art, como Bianca Foratori, Soberana Ziza, Eve Queiróz e Ione Maria, além da fotógrafa e videoartista Daisy Serena e Patricia Gonzalez, representante da geração de artistas que conviveram com Raquel. Outro destaque é a obra em vídeo poético de Maria Trindade, neta de Raquel Trindade, que trata do Axexê, ritual fúnebre de passagem de sua avó.

A mostra oferece ao público um microcosmo de experiências estéticas a partir de uma personagem central e busca elaborar uma paisagem da produção contemporânea realizada por essas mulheres e suas diferentes abordagens artísticas, em processo de criação. O processo de realização dessas obras também poderá ser acompanhado pelo público em visitas afetivas agendadas previamente, em uma dinâmica de visitação que inclui bate-papos no espaço expositivo, em clima de ateliê, em que as artistas evidenciam seus processos criativos.

Atividades em ambiente virtual nas plataformas e redes sociais do Sesc 24 de Maio seguem até o final da mostra. Estão sendo oferecidas ações educativas e artísticas, com arte-educadoras/es, dançarinas/os, pesquisadoras/es, cineastas e roteiristas que estão em constante diálogo com a produção artística afro-brasileira, produzindo reflexão a respeito da vida, da obra e do legado de Raquel Trindade.

Para Danilo Santos de Miranda, diretor regional do Sesc em São Paulo, com a Ocupação Olhares Inspirados: Raquel Trindade, Rainha Kambinda, o Sesc comemora o trabalho e a biografia de profundo relevo dessa artista e ativista afro-cultural. A ocupação invoca a lembrança da multiartista pernambucana ao convidar artistas mulheres negras, representantes de diversas idades, orientações e identidades de gênero, para desenvolver obras tematizadas no legado artístico e humano de Trindade.

Compartilhar: