Naïfs do Brasil | Sesc São José dos Campos

Gerardo da Silva, O Circo da Serrinha, 2004 | FOTO: Marcelo Friggi

A partir de um recorte do Acervo Sesc de Arte, a exposição Naïfs do Brasil, conta com obras de Mestre Molina, Neves Torres, Sandra Aguiar, Josenildo Suassuna Vaz, Rogério Sena e Euclides Coimbra, entre outros, e está disponível para visitação no Sesc São José dos Campos.

Por meio de um recorte popular, a mostra se divide em dois temas: Hora de Trabalho, Tempo de Lazer, que aborda as relações cotidianas entre as dimensões do trabalho e do lazer, pensadas como complementares e permeáveis entre si; e Universos Mágicos, composto por obras que imprimem relações dialéticas que se estabelecem entre objetividade e subjetividade, evidenciando o constante testemunho das mudanças nas formas individuais de relação com o meio  e dos processos de construção dos universos simbólicos humanos.

Lista de artistas que fazem parte da exposição

Adão Domiciano, Antônio Scarelli, Aparecida R. Azevedo, Carlos Alberto de Oliveira, Carmézia Emiliano, Dalton de Paula, Denise Costa, Deraldo Clemente, Eduardo Ver, Euclides Coimbra, Gerardo da Silva, Jefferson Bastos (Jeffer), José de Almeida Filho (Zequinha), José Murilo Batista de Oliveira, Josenildo Suassuna Vaz, Juracy Auxiliadora G. Melo, Luiz Natal de Souza (Natal), Manoel Josette Molina, Neri Agenor de Andrade, Neves Torres, Raimunda E. Almeida, Rodrigo Alves Borges, Rogério Sena, Sandra Aguiar, Sheilla Liz Cecconello e Vanil Agostini Rissio.

Acervo Sesc de Arte

Com mais de 2 mil obras distribuídas nas unidades do Sesc São Paulo, a coleção permanente do Sesc representa importante patrimônio da instituição, além de valioso suporte para o trabalho de ação cultural e educativa na linguagem de artes visuais.

Esse conjunto, que abrange arte moderna e contemporânea, com destaque para a arte popular, vem se formando ao longo de toda a existência do Sesc no estado de São Paulo, através de aquisições diretas ou doações. A Bienal Naïfs do Brasil, realizada desde 1992 no Sesc Piracicaba, tem fundamental importância nesse mapeamento da produção popular em todo o Brasil, contribuindo decisivamente para a contínua formação desse acervo.

Compartilhar: