Matias Mesquita | Zipper Galeria

Matias Mesquita, Secção Áurea #2, 2021

Tudo aquilo que é corriqueiro passa despercebido. O cotidiano só deixa de ser trivial quando dedicamos atenção a ele; e, só então, tem sua excepcionalidade aflorada. É a partir deste pensamento que o artista Matias Mesquita estrutura sua individual na Zipper Galeria, “Por Um Dia Qualquer”, aberta a partir de 02 de outubro. Com curadoria de Renato Rezende, a mostra reúne trabalhos que buscam extrair, de dentro da ordem do comum, o que é insólito.

Toda produção de Matias Mesquita promove um encontro entre pintura e escultura. O artista trabalha a pintura à óleo, extremamente minuciosa e detalhada, sobre suportes como metal, madeira, concreto, barro. Brutos ou industrializados, produzidos em seu ateliê ou apropriados dos escombros urbanos, a grande variedade de suportes dá ao artista a possiblidade de explorar materialidades e criar novas relações.

“Graças à perfeita conjunção entre o material agressivo utilizado como suporte e a delicadeza técnica, quase amorosa, dos trabalhos do artista, Matias Mesquita logra recuperar a diversidade e a singularidade humana dos personagens/protagonistas anônimos na engrenagem da grande metrópole.”, escreve o curador Renato Rezende.

Assim, o olhar que o artista propõe sobre os trabalhos é o mesmo sugerido pelo título da mostra: a trivialidade do cotidiano pode ser sofisticada e inusitada a depender da motivação do espectador. A nova pesquisa de Matias Mesquita busca aquilo que é extraordinário: encerradas em estruturas de concreto, cenas de trabalhadores braçais são pintadas entre camadas de resina epóxi, conferindo transparência, brilho e tridimensionalidade para dentro da obra. Pintura ganha características que, originalmente, não teria.

Compartilhar: