Maranhão por Pierre Verger | Centro Cultural Vale Maranhão

A partir de terça, dia 16 de março, uma exposição de 80 fotos do francês Pierre Verger durante sua passagem pelo Maranhão no fim dos anos 40, selecionadas pela curadora e historiadora Paula Porta, em parceria com a Fundação Pierre Verger, estará disponível no site do Centro Cultural Vale Maranhão – CCVM.
Na exposição virtual ‘Maranhão por Pierre Verger’ o público poderá ver através dos registros de Verger – até agora pouco conhecidos – um Maranhão de metade do século XX, com suas tradições religiosas e atividades econômicas, em cotidiano de resistência, ampliando a compreensão sobre a religiosidade, trabalho, arte, filosofia e tantos outros aspectos formadores de nossa cultura, herança do Atlântico Negro. É um material quase todo inédito, já que apenas 20 dessas fotografias chegaram a compor exibições ou foram publicadas em livros. “Esta exposição procura ampliar o acesso do público ao acervo de imagens históricas sobre o Maranhão e, mais uma vez, celebrar a força da cultura negra em nosso país, legado de culturas africanas que ainda não conhecemos tanto como deveríamos, mas que Pierre Verger nos ajudou a enxergar, compreender e valorizar”, afirma Paula.
‘Maranhão por Pierre Verger’ tem projeto expográfico assinado pelo diretor e coordenador artístico do CCVM, o arquiteto Gabriel Gutierrez, que utilizou tecidos tingidos com cascas de mangue vermelho, numa alusão às velas das embarcações tradicionais utilizadas por pescadores do Maranhão. A produção dos tecidos foi realizada pelo Estaleiro Escola do Maranhão, unidade vocacional do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema), que capacita seus alunos a atuarem na produção artesanal de embarcações, com o diferencial de disponibilizar nos cursos importante acervo de ferramentas utilizadas durante séculos na carpintaria naval do Estado.
Compartilhar: