Luiza Gottschalk | Museu Nacional da República

Abertura da exposicao CLAREIRA de Luiza Gottschalk no Museu da Republica em Brasilia

As cores e a força da natureza são marcas registradas nas pinturas de Luiza Gottschalk, que morou em uma fazenda no meio da floresta na Serra da Mantiqueira (MG), até os nove anos de idade. A exposição “Clareira” elaborada por Luiza, especialmente, para o Museu Nacional da República, e que ficará aberta ao público no período de 25 de fevereiro a 10 de abril, reúne 22 pinturas em telas de grandes dimensões criadas, majoritariamente, entre 2019 a 2022. São obras que retratam de forma orgânica da mata, onde ela passou sua infância, com tons e seres ainda presentes na imaginação da artista, que desenvolveu uma técnica em que mistura tecidos, água, pigmentos e tinta óleo.

E para criar uma ambientação especial, Luiza descontruiu o espaço expositivo e fez uma instalação que convida os visitantes a entrarem em uma verdadeira clareira. Para isso, a artista coletou na floresta da Serra da Mantiqueira, lugar de onde carrega grande parte das suas memórias afetivas, vinte sacos de folhas que foram transportadas para o Museu da República, onde cobrirão o chão em um espaço de 11 x 4 metros de diâmetro. “Quero que o público sinta a floresta através das pinturas com suas cores, matizes e texturas, além do aroma que exala das folhas e deixar no ar a pergunta: Você está olhando a floresta, ou é ela que te olha?”, afirma Luiza, que faz questão de dizer que essa floresta mora dentro dela até hoje.

Para Denise Mattar, curadora da exposição, arte e vida não são separadas, e integram saberes, simbologias e metáforas inerentes às cores, sons, sabores, texturas e odores que a terra nos oferece. “Um artista como Kandinsky, que, descortinou um mundo novo de possibilidades para a arte, afirma em seu livro O Espiritual na Arte, que “não se vê uma pintura apenas com os olhos, mas com os cinco sentidos”. Nesse imbricamento entre arte, vida e magia se situa a proposta de Luiza Gottschalk para sua pintura.”, define Mattar.

O trabalho de Luiza surge do encontro de diferentes linguagens artísticas, que fizeram, e ainda faz parte da sua formação, como pintura, teatro e dança. “Expor no Museu da República é de grande importância, por ser um dos cinco museus mais visitados do país. É uma grande responsabilidade e eu estou muito feliz de mostrar mihas pinturas, pela primeira vez em Brasília e , em especial, em uma obra criada pelo genial Oscar Niemeyer”, afirma Gottschalk, que não vê a hora de conferir a reação do público brasiliense com o seu trabalho.

Compartilhar: