Luís Gasparian | Centro Histórico e Cultural Mackenzie

O Centro Histórico e Cultural Mackenzie (CHCM), ligado à Chancelaria do Mackenzie, recebe, a partir do dia 12 de junho, a exposição de pintura SEDIMENTOS, de Luís Gasparian. O CHCM se localiza no prédio 1 do campus Higienópolis da Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM).

O artista apresenta paisagens imaginárias realizadas em sucessivas camadas de tinta em que os universos criados poderiam até existir na chamada realidade. Porém, há neles propositais ruídos visuais, como um elemento intencionalmente estranho ou fora do lugar esperado, uma linha reta em meio a um universo mais orgânico ou uma cor propositalmente destoante.

O título da exposição, com curadoria de Oscar D’Ambrosio, provém de uma analogia com a geologia, na qual sedimentos são resultantes da erosão de rochas. Levados por oceanos, vales ou rios, são depositados na superfície da Terra em camadas de partículas soltas, que se acumulam quando diminui o fluxo de quem os transporta, seja água, gelo ou vento.

Contemplar sedimentos é conhecer uma história a partir de vestígios. As obras de Luís Gasparian são um caminhar por sedimentos visuais em que o referencial não está no mundo cotidiano, mas dentro daquilo que o artista cria em sua mente. O diálogo se instaura entre o que ele concebe e o que efetivamente realiza. Essa conversa envolve discussões de cores, tonalidades, formas e composição.

Cada quadro traz assim uma renovação do pensar sobre o ato de criar. Os trabalhos são uma representação de uma dimensão mental e artística. O encantamento se dá em verificar como os sedimentos são simbólicos, não reais. Os gestos e traços da arte de Luís Gasparian constroem a sua narrativa enquanto são feitos. Não se trata de uma narrativa discursiva, mas de um processo poético que nos leva à dimensão do fazer artístico.

Compartilhar: