Letícia Chamone | Galeria Plexi

Pequenas Liberdades, 2020

Após meses de confinamento, a capital paulista começa a retomar de forma gradual suas atividades culturais com eventos de arte de baixa circulação. Uma ótima opção para os amantes de artes plásticas é a exposição que acontece entre os dias 11 de fevereiro e 29 de março deste ano, Descalabro.

Segundo Chamone, a inspiração para o tema foi revelar de uma forma leve e natural, os aspectos humanos que são frequentemente velados pela vergonha do julgamento. “As pinturas são o resultado da minha experiência pessoal e também da observação sobre o comportamento humano. A mensagem que deixo é que as pessoas não levem tão a sério seus medos e ‘defeitos’ ”. As obras, produzidas entre 2019 e 2020 trazem temas como dor, raiva, corpo e auto estima.

A exposição apresenta um acervo de 20 obras entre telas e aquarelas em cores vibrantes e formas que mesclam o figurativismo com abstracionismo em uma viagem pela natureza humana.

Com a curadoria de KinJin e expografia de Anna Barreto, a mostra acontece no coração da Vila Madalena, no Espaço Plexi. A galeria fica no espaço térreo do prédio com ampla ventilação e uma opção de café para quem gosta de curtir o ambiente com um macchiatto ou bom vinho.

palavra da artista

Represento este descalabro, físico, moral e espiritual, que viaja entre angústias e alegrias, através de metáforas situacionais e personagens cotidianos.

Meu processo é rápido e fluído. Uma vez que as obras tratam sobre emoções abstratas, onde é fundamental a velocidade na execução. O movimento acelerado para capturar o clímax da mensagem são refletidos na paleta de cores, movimento das pinceladas enquanto a expressão figurativa torna-se apenas um prelúdio da mensagem. O “surgimento” das imagens, tanto na aquarela quanto na técnica acrílica, são resultados espontâneos com intervenções abstratas, podendo ser utilizadas ou não, fotografias referenciais dos personagens.

A combinação dos elementos visuais junto à canalização dos sentimentos do artista são os ingredientes desenvolvidos de forma auto-didata, para remeter ao espectador a ampla compreensão da mensagem em cada obra.

Compartilhar: