Leonardo da Vinci | Pavilhão das Culturas Brasileiras – Parque do Ibirapuera

Leonardo da Vinci (1452-1519): Recto: The foetus in the womb. Verso: Notes on reproduction, with sketches of a foetus in utero, etc., c.1511 Windsor Royal Borough Museum Collection *** Permission for usage must be provided in writing from Scala.

A Enel, em parceria com a Base7 Produções Culturais, Embaixada da Itália e Consulado Geral da Itália, traz para São Paulo a exposição internacional Da Vinci Experience e suas invenções, em cartaz a partir de 25 de janeiro, no Pavilhão das Culturas Brasileiras, no Parque Ibirapuera, com entrada gratuita. A mostra celebra os 500 anos da morte de Leonardo da Vinci (1452-1519), gênio de perfil multifacetado, e chega a São Paulo no aniversário da cidade para apresentar a paulistanos e demais visitantes a trajetória de uma das mentes mais brilhantes da história, de forma interativa e inovadora.

Criada em 2019 especialmente para o Ano de Leonardo, a mostra é dividida em quatro núcleos – Sala das Máquinas, Área “Self”, Realidade Virtual e Sala Imersiva – que convidam o público a mergulhar no universo criativo de Da Vinci por meio de diferentes linguagens.

Para Nicola Cotugno, Country Manager da Enel no Brasil, patrocinadora da exposição, “contar essa história em São Paulo, no aniversário da cidade, é muito especial. Temos um olhar de futuro e observar os grandes pensadores e artistas do passado também é inspirador para inovarmos. Quisemos dar este presente para a população, em pleno Ibirapuera, que possui uma relação tão forte com a cidade. Esperamos que as famílias, especialmente as crianças, possam desfrutar desta experiência”.

“São Paulo é um dos maiores polos culturais brasileiros, e a Itália está presente por toda a cidade. Presentear o público paulistano com uma mostra desta dimensão, em um momento que o interesse por nosso país, nossa cultura, nossa arte e estilo de vida está em alta, é uma grande satisfação para nós. Começar o ano com a genialidade poliédrica de Leonardo é começar em grande estilo e nosso objetivo é manter este padrão para todas as nossas manifestações culturais” afirma Filippo La Rosa, Cônsul Geral da Itália em São Paulo.

“A exposição destina-se a um público de todas as idades. O objetivo é compartilhar gratuitamente o universo particular das criações de Da Vinci e revelar alguns dos mistérios que habitavam a mente do gênio”, afirma Ricardo Ribenboim, diretor da Base7 Projetos Culturais, responsável pela mostra.

O percurso se inicia na Sala de Máquinas, na qual o visitante se depara com dez reproduções artesanais das famosas máquinas pensadas e desenvolvidas pelo artista, como o paraquedas, o volante e a asa-delta. Leonardo da Vinci, acima de tudo, foi um cientista brilhante e que projetou dispositivos que, posteriormente, viriam à luz em sua forma definitiva.

A visita segue pela Área “self”, espaço que permite que os visitantes entrem nas molduras e façam parte de obras icônicas do artista, como Mona Lisa e São João Batista.

No terceiro núcleo, o público tem a oportunidade de interagir com as invenções idealizadas por Leonardo: os visitantes poderão controlar tanques blindados, experimentar o voo humano da asa-delta ou ainda navegar em um rio operando o mecanismo criado para direcionar as embarcações, em um tour em realidade virtual.

Projeções gigantescas nas superfícies da estrutura arquitetônica do Pavilhão e uma trilha sonora Dolby Surround 360ocoroam a narrativa, formando a Sala Imersiva. Nela, serão transmitidas centenas de imagens digitalizadas e vídeos em alta definição.

Em parceria com o Instituto Europeo de Design – IED São Paulo, a mostra no Brasil traz, ainda, uma seção exclusiva dedicada à economia circular, com mobiliários e peças de decoração reaproveitados a partir de itens da rede elétrica, como postes e cruzetas, que são estruturas feitas de concreto ou madeira, entre outros materiais, e usadas para sustentar equipamentos elétricos nas redes de distribuição de energia.

Concebida pela Crossmedia Group e consultoria de Roberta Barsanti, diretora do Museo Leonardiano, em Vinci, a exposição foi exibida na Itália, nas cidades de Milão, Florença e Treviso; no Peru, em Lima; no Chile, em Santiago; e na Colômbia, em Bogotá.

Compartilhar: