Lançamento do livro “As Edificações no Tempo” | Museu de Arte Sacra de São Paulo – MAS/SP

O Museu de Arte Sacra de São Paulo – MAS/SP, instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, dando sequência aos eventos comemorativas do seu Jubileu de Ouro – a ser completado em Junho de 2020 – lança a publicação “As edificações no tempo: olhares sobre a conservação”, coordenada por Fabio Di Mauro e Mirza Pellicciotta. A publicação tem origem em uma extensa trajetória de vivência nas salas de aula da instituição, sobre as práticas conservativas do patrimônio histórico edificado paulista e brasileiro. O compartilhamento de informações restrito aos professores e alunos, agora estão disponíveis a todo um público interessado.

Composto por inúmeros textos de autorias diversas, com um sem número de fotos ilustrativas, o livro se torna um compendio elaborado por especialistas na restauração de patrimônio histórico com olhar voltado a preservação e conservação, cujo conteúdo tem como base o desejo de preservar e conservar os bens tombados, antes que o patrimônio se degrade ou após intervenções e reparos, para evitar novos restauros.

A união de profissionais oriundos de diferentes campos de conhecimento (arquitetura, engenharia, história, biologia, química, física, administração, artes, agronomia, geologia, arqueologia, entre outros) e em diversas modalidades de atuação (docência, pesquisa, gestão pública, conservação, restauro), possibilitou a reunião de um vasto conjunto de leituras e proposições de conservação. Como resultado desse intercambio entre professores e alunos surgiu essa publicação direcionada à divulgação dos conceitos e técnicas para todos os profissionais e instituições brasileiras, objetivando criar um olhar para os patrimônios históricos brasileiros.

Para reverter o quadro atual de abandono é preciso valorizar o conceito da preservação, conservação e aplicar conceitos de zeladoria ao patrimônio histórico. Para tanto é necessária uma reeducação de toda sociedade, principalmente dos órgãos públicos, para que entendam que preservar é mais econômico, menos desgastante para as comunidades locais do entorno desses patrimônios pois estimula a economia local e eleva a autoestima e a sensação de pertencimento da sociedade e das populações ligadas direta ou indiretamente aos patrimônios.

As informações apresentadas redundam da trajetória profissional, por vezes técnica e acadêmica, de pessoas que, entre os anos de 2014 e 2015, convidadas a pensar sobre o tema e, em particular, sobre as relações de zelo e apreço. É em meio às suas visões de conservação e experiências de trabalho; de investigação e pesquisa, que se conclui que a conservação nasce do contato mais íntimo com as qualidades estéticas, com o emprego de técnicas construtivas e materiais históricos, com os “humores” dos bens. O cuidar é o resultado de uma convivência prolongada e cotidiana onde se conquistam as condições para atuar de maneira apropriada nas obras conservativas, corretivas, nas ações de restauro, nas reformas e adequações de uso.

CONTEUDO

Parte 1 – Tempo da Taipa

  1. Francisco de Carvalho Dias de Andrade – Elementos esquecidos da cidade que dormia
  2. Percival Tirapeli – O restauro da Igreja da Ordem Terceira de São Francisco – São Paulo
  3. João Fernando Blasi de Toledo Piza – Hibridismos da arquitetura civil no oeste paulista

Parte 2 – Tempo do Tijolo

  1. Eduardo Romero de Oliveira: Ferrovia, industrialização e preservação na sociedade contemporânea
  2. Beatriz Piccolotto Siqueira Bueno -São Paulo: produção, uso e reescrita da cidade (1809-1920)
  3. Solange Ferraz de Lima -Acidade e os ornamentos
  4. Lindener Pareto Júnior -Os ‘práticos licenciados’ e a construção do patrimônio edificado paulistano (1889-1930)
  5. Sheila Schneck-Espaços de moradia e trabalho. o bairro do Bexiga (1881-1914)

Parte 3 – Tempo do Concreto Armado

  1. Joana Mello de Carvalho e Silva -A São Paulo vertical dos anos 1930 e 1940
  2. Alessandro José Castroviejo Ribeiro – Edifício Conde de Prates: o palacete e os edifícios modernos
  3. Ruy Eduardo Debs Franco -Artacho Jurado – arquitetura proibida
  4. Cassia Regina Mariano – Os espaços livres na modernidade e o patrimônio edificado moderno em São Paulo
  5. Heraldo Guiara – O grande desafio
  6. Vladimir Bartalini e Arthur Simões Caetano Cabral -Patrimônio paisagístico paulistano

 

Parte 4 – Abordagens Técnicas

  1. Claudia Suely Rodrigues de Carvalho -Conservação Preventiva de Museus-Casas Históricas
  2. Antonio Luís Sarasá Martin – A zeladoria do patrimônio cultural: concepção e fluxos
  3. Ozeias Soares- Manutenção: ramo de conhecimento
  4. Mirthes Baffi -O Inventário no DPH-SP: bases históricas e conceituais
  5. Sandra Monteiro Borges -A importância da identificação de madeira
  6. Maria Beatriz Bacellar Monteiro -Proteção de madeiras e estruturas de madeira em edifícios do patrimônio histórico
  7. Luiz Roberto -Cupins em bens culturais
  8. Débora de Almeida Nogueira e André Munhoz de Argollo Ferrão -A ferrovia e a técnica construtiva do tijolo
  9. Mírian Cruxên Barros de Oliveira e Fernanda Craveiro Cunha – Argamassas antigas: caracterização e introdução à conservação
  10. Maria Heloisa Barros de Oliveira -A ação de poluentes nas rochas empregadas no patrimônio construído
  11. Eliane Aparecida Dei Lama – Rochas que construíram o centro velho de São Paulo
  12. Julio Moraes – Introdução à conservação de pinturas murais
  13. Marcia de Mathias Rizzo -A investigação científica em obras de arte aplicada à conservação e restauração de bens culturais
  14. Manoel José Canada -Pintura mural. A casa do administrador do Jardim da Luz de São Paulo
  15. Israel Kislansky -A escultura pública fundida em metal
  16. lsabel Ruas – Conservação de mosaicos em edifícios históricos de São Paulo
  17. Marilene Silva – O restauro das deusas de barro
  18. Regina Lara SilveiraMello -A arte do vitral: contribuições à conservação e restauro
  19. Fabiana Lopes de Oliveira – Aspectos sobre a durabilidade do concreto
  20. Roberto lnaba -Conhecendo a construção em aço
  21. Fabio Domingos Pannoni -A prevenção da corrosão em estruturas metálicas
  22. Carlos Hernandes – Instalações prediais e manutenção
  23. Antonio Maria Claret de Gouveia -Segurança contra incêndio de bens culturais e histórico
  24. Paulo Eduardo de Almeida -Saúde e segurança do trabalho

=========================

As Edificações no Tempo”

Organizadores: Fabio Di Mauro e Mirza Pellicciotta

Autores: Alessandro José Castroviejo Ribeiro, André Munhoz de Argollo Ferrão, Antonio Luis Sarasá Martin, Antonio Maria Claret de Gouveia, Arthur Simões Caetano Cabral, Beatriz Piccolotto Siqueira Bueno, Carlos Hernandes, Cassia Regina Mariano, Claudia Suely Rodrigues de Carvalho, Débora de Almeida Nogueira, Eduardo Romero de Oliveira, Eliane Aparecida Dei Lama, Fabiana Lopes de Oliveira, Fabio Domingos Pannoni, Fernanda Craveiro Cunha, Francisco De Carvalho Dias de Andrade, Heraldo Guiara, Isabel Ruas, Israel Kislansky, Joana Mello de Carvalho e Silva, João Fernando Blasi De Toledo Piza, Julio Moraes, Lindener Pareto Júnior, Luiz Roberto Fontes, Manoel José Canada, Mareia de Mathias Rizzo, Maria Beatriz Bacellar Monteiro, Maria Heloisa Barros de Oliveira Fraseá, Marilene Silva, Mírian Cruxên Barros de Oliveira, Mirthes Baffi, Ozeias Soares, Paulo Eduardo de Almeida, Percival Tirapeli, Regina Lara Silveira Mello, Roberto lnaba, Ruy Eduardo Debs Franco, Sandra Monteiro Borges Florsheim, Sheila Schneck, Solange Ferraz de Lima, Vladimir Bartalini.

 

Livro

As Edificações no Tempo

Número de páginas: 400

Formato: 21 x 29,7 cm

Preço: a publicação não possui valor de venda

Compartilhar: