Laços e Confrontos | Galeria Risofloras

Rafael Santz, Memórias do esquecimento

Dez jovens artistas de fora do Plano Piloto participam da exposição “Laços e Confrontos”, realizada na Galeria Risofloras, na Praça do Cidadão, em Ceilândia-DF. A mostra é realizada por meio de edital público do 1o Programa Arte Ocupação, que oferece prêmios em dinheiro e mentoria artística e profissional. Visitação aberta de segunda a sábado, das 14h às 18h, entre 21 de agosto e 24 de outubro.

Sob curadoria de Gu da Cei, Luiz Ferreira e Rayane Soares, “Laços e confrontos” reúne um conjunto de 16 obras, entre fotografias, pinturas, objetos e vídeo-instalação, cuja ideia principal é valorizar a representação negra, periférica, feminina, travesti e LGBTQIAP+. A Galeria Risofloras, um antigo posto policial reestruturado pelo programa Jovem de Expressão, é reinaugurada após mais de um ano fechada por conta da pandemia. O projeto visa impulsionar jovens talentos que trabalham em busca de oportunidades e reivindicam territórios próprios de valorização da arte.

Compõem a exposição “Laços e Confrontos”: Angela de Carvalho (1995, Sobradinho II), Bruna Braz (1997, Sobradinho), Ester Cruz (1998, Ceilândia), Gabriel Matos (2001, Águas Claras), Isabelle Prado (1995, Itapoã), Nefertiti (1994, Ceilândia), Lyv (2000, Santa Maria), Pamella Wyla (1996, Por do Sol), Rosa Luz (artista convidada, 1995, Santa Maria), Santz (1999, Ceilândia).

A mostra visa, ainda, contextualizar e pautar movimentos de desconstrução de práticas coloniais, além de confrontar o academicismo e o elitismo, inerentes ao circuito das artes visuais, por um trio de curadores não-doutores.

Numa iniciativa da Galeria Index, o Programa Arte Ocupação é um projeto inédito, que tem como objetivo incentivar o exercício das artes visuais entre jovens artistas da periferia do Distrito Federal. Para este ano, o programa conta a parceria estratégica do Instituto Sabin, entidade sem fins lucrativos, que desde 2005 fomenta a inovação social no Distrito Federal e em outros 12 estados do Brasil.

Gabriel Matos, Artérias, 2021

Compartilhar: