Laboratório de curadoria “CORPAS E CORPOS NA FOTOGRAFIA”

Mônica Cardim

A 3emeio produtora, com incentivo do Funcultura, realiza o laboratório de curadoria “Corpas e corpos na fotografia” com as ministrantes Joana D’Arc Lima e Mônica Cardim. Na oficina os participantes terão a oportunidade de ampliar seus repertórios a partir da troca com outras concepções artísticas e atividades práticas de criação. Os encontros, que totalizam 30 horas, acontecerão às segundas e quartas-feiras, nos dias 31/05, 2, 7, 9, 14, 16, 21 e 23/06. As inscrições podem ser feitas até o dia 05/05 através desse formulário, no qual cada participante descreve sobre o trabalho que será desenvolvido ao longo do laboratório. A seleção vai priorizarar mulheres cis e trans, negros, indígenas e pessoas com identidade não cisgênera ou ageneridade.

Voltada para fotógrafos com trabalhos autorais, artistas plásticos, estudantes, curadores, jornalistas, pesquisadores do campo da imagem, entre outros, a oficina vai incentivar diálogos através de rodas de conversa temáticas, da análise de obras fotográficas, investigação da trajetória de ativistas e indicações bibliográficas referentes a narrativas curatoriais. Com o objetivo de aprimorar formas de comunicar cada projeto, também acontecerão exercícios práticos de criação, observação e escrita, assim como apresentação de estratégias de circulação, mediação com o público, repertório crítico, processo de edição e conceituação de projetos fotográficos.

A oficina, que vai para sua 5ª edição, sempre dialogando com temas e convidados diferentes, vem se tornando referência na área de curadoria fotográfica. Como a temática do corpo sempre esteve presente na história e nesse sentido pode ser considerado como produto e produtor de sentidos e discursos na contemporaneidade, as experimentações performáticas da corporeidade, individuais e coletivas  se acentuam como uma potência contestatória.

Assim, o laboratório “Corpas e corpos na fotografia” traz a reflexão crítica, política e transformadora acerca da produção fotográfica contemporânea sob a perspectiva do ativismo, visto e retraduzido pela presença dos corpos dissidentes, apresentados em três eixos: Os corpos da Afrodiáspora (mapeamento imagético de artistas negras/os); as corpas LGBTQI+ (diversidade corporal e de gênero) e os corpos como Território-Natureza (etno-ecologia e questões urbanas/territoriais).

Liana, produtora na 3emeio e idealizadora da oficina, identifica que apesar de Pernambuco ter projeção no cenário artístico com nomes importantes que se utilizam a fotografia como meio de expressão, ainda existe um abismo entre o universo da arte e da fotografia: “Isso fica ainda mais evidente nas exposições e prêmios locais, nos quais o fotojornalístico é absolutamente predominante, além da falta de formação com esse enfoque voltada para curadores. Baseada nessa necessidade, foi desenvolvido um projeto de crítica e curadoria de fotografia, a fim de ampliar a discussão sobre a fotografia contemporânea, explorando e experimentando as múltiplas possibilidades e novas narrativas”, afirma.

Mini currículo das ministrantes:

Joana D Arc de Sousa Lima: Curadora de exposições, docente no ensino superior, consultora, pesquisadora, editora de produtos pedagógicos-culturais, doutora em História pela Universidade Federal de Pernambuco/UFPE (2011), Mestre em Sociologia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho/UNESP (2000), Especialista em Mediação Cultural (AGECIF) (Paris, 2002),e História da Arte pela Ècole du Louvre (Paris, 2002), licenciada em História pela UNESP (1989).

Mônica Cardim: Fotógrafa, curadora, performance, doutoranda (desde 2017) e Mestre (2012) em Artes pelo Programa de Pós-graduação Interunidades em Estética e História da Arte da Universidade de São Paulo. Foi contemplada com o Prêmio Vídeo USP-TV Cultura 2020, na área de Linguagens, Letras e Artes. Desde 2018, ministra a aula “Fotografia além do Olhar do Ocidente”, na disciplina “Fotografia e Arte: Interações ao longo dos séculos XX e XXI”, da Profa. Dra. Helouise Costa, MAC-USP.

Compartilhar: