Juan Parada abre Individual em Ipanema, no Rio

O artista plástico Juan Parada, indicado ao PIPA, Prêmio Investidor Profissional Capital Partners de Arte, da IP Capital Partners e do MAM – Rio, uma das principais contemplações dentro da arte contemporânea, abre no próximo dia 28 de abril a individual Teto Verde, na galeria Amarelonegro em Ipanema, no Rio de Janeiro – RJ que permanece até dia 22 de maio.
Para o evento, Juan decidiu inovar e trazer para a sua exposição uma única peça que traz de maneira intrínseca, mas também muito evidente, o diálogo entre o arquitetônico e a elementaridade.
Com três metros de profundidade, 1,6m de altura e 1,7m de largura, a instalação idealizada terá o formato de uma casa, porém, estará de cabeça para baixo. Além da maneira inusitada com a qual escolheu trabalhar a representação do imóvel, o artista traz também o inusitado de um teto verde no qual a terra está por cima e as plantas crescem para baixo. A instalação é composta por uma centena de destes módulos que alinhados formam dois planos em ângulo, suspensos no ar por fios de nylon sugerindo assim o telhado invertido
Diante das relações materiais, Juan aprecia o alto contraste do industrializado com o bruto, em um paradoxo do controle da técnica com o incontrolável crescimento de um ser vivo. “Cito como exemplos dessas dualidades a porcelana branca que exige alta tecnologia e técnica precisa para a sua confecção em contraponto a terra escura, um dos materiais mais elementares que conhecemos, ou ainda, nesta mesma dinâmica, a precisão matemática na montagem da instalação em diálogo com o crescimento e ciclo da vida incontrolável das plantas que brotam, se multiplicam e morrem”, explica.
Por isso, ao longo da exposição de uma instalação literalmente viva, quem for conhecer verá sempre um trabalho em constante mutação. Sua forma tem ligação direta com o fator tempo, sendo uma relação total de cumplicidade entre criador e criatura ao garantir sua total integridade, plenitude e liberdade.

Compartilhar: