João Salazar | Calafia Art Store

O artista visual João Salazar realiza na Calafia sua primeira exposição individual. São 16 objetos em duas ou três dimensões desenvolvidos em plastilina, mais conhecida como “massa de modelar”.

Os trabalhos apresentados na exposição seguem uma pesquisa poética já perseguida pelo artista em desenhos e pinturas sobre tela, painel e papel. Nelas, Salazar explora uma narrativa cataclísmica sobre as paisagens do ambiente urbano misturadas a ícones da cultura pop e do ambiente web.

A pesquisadora Adriane Hernandez comenta o trabalho de Salazar analisando algumas relações entre a poética do artista e as particularidades da plastilina, que “precipita a sua presença pelo forte apelo à tatilidade”, pois tira a narrativa da imagem do primeiro plano e nos permite focar nas sensações táteis típicas do material, como os sulcos, as ranhuras e os achatamentos. A cor, importantíssima na criação do artista, vai se reconfigurando com o amadurecimento da produção: “o trabalho vai se tornando cada vez mais pictórico, havendo menos preocupação com o desenho, no sentido da construção figurativa e, desse modo, a cor adquire maior complexidade.

Hernandez também explica que os temas desenvolvidos por Salazar se somam à natureza da plastilina para indicar uma constituição de algo “que ainda está por ganhar a forma fixa ou propenso ao derretimento. Essa imposição de expectativa se alia às paisagens apocalípticas, desordens, inundações, explosões ou, em trabalhos mais recentes, a um mundo tecnologizado, com emoticons cansados e deprimidos”. Em qualquer um dos casos, a pesquisadora esclarece que há sempre a indicação de uma espera, “ainda assim é uma espera irônica”, conclui.

Tudo derrete sobre o sol poderá ser visitada até o dia 6 de agosto na sala expositiva da Calafia Art Store. Os trabalhos estão incorporados ao acervo comercial da galeria.

Compartilhar: