João GG – Verve Galeria

A Verve Galeria exibe a exposição “Academia de Anti-heróis”, individual do artista gaúcho João GG, acompanhada de texto crítico de Diego Mauro. Desenvolvida ao longo dos meses da quarentena, esta é uma exposição pensada a partir de intensas trocas do artista com colegas e amigos de sua rede afetiva. De caráter imersivo, a mostra foi pensada como uma grande instalação site-specific, na qual o artista propõe alterações da percepção do visitante na transição entre os diferentes espaços da galeria, a partir de um complexo jogo de luzes que cria microclimas a cada etapa percorrida. A partir de uma orquestração narrativa do artista, os trabalhos são acompanhados de um áudio guia desenvolvido colaborativamente com 20 convidados, incluindo leituras de fábulas, mitos, situações incomuns, absurdas ou absolutamente banais. “Trago um extenso léxico de informações e narrativas distintas nos trabalhos. Para apresentá-los de maneira mais diversa, fiz o convite a conhecidos para que elaborassem áudios para acompanhar a visita à exposição, aproximando essa experiência da ida a um museu ou a um parque de diversões” afirma o artista.

Materializadas em pequenas unidades, essas narrativas são condensadas em blocos de gesso únicos e instalações distribuídas por toda a galeria, compondo os 26 trabalhos da exposição. Nas palavras do curador Diego Mauro “GG nos apresenta um quebra-cabeça de mitologias particulares que mostram deidades, entidades que afloram em meio a pedras raras, bibelôs de sua narrativa pessoal e objetos sem pedigree, tudo misturado, provocando o nosso senso de valor”. Cada um dos blocos atua enquanto unidade básica, como nas cartas de um baralho ou fases de um jogo de videogame. Construídos com materiais de intensa carga histórica aliados a objetos contemporâneos e banais das mais distintas origens, atuam como verdadeiros gatilhos disparadores para outras narrativas. “A escolha de João GG por blocos de gesso e pelo afresco nos remetem ao repertório, às cores e às diagonais dinâmicas de um Giotto; ao mesmo tempo que vemos mitologias contemporâneas e sensacionalistas que remetem a videoclipes de Lana del Rey. Haute cuisine servida em buffet a quilo”, completa o curador.

A inauguração da exposição marca o retorno do funcionamento do espaço físico da galeria, no atual contexto de gradual reabertura dos espaços de arte ao público, atendendo às normas sanitárias vigentes. Para tanto, serão recebidos grupos de até 4 pessoas por vez no espaço da galeria, o que também vem de encontro ao caráter imersivo da exposição, que propõe uma alteração de ritmo e de percepção. Nas palavras de João GG, a mostra foi idealizada “para uma mirada mais introspectiva, em que o visitante tenha tempo e intervalo de atenção suficientes para apreender elementos estéticos, olhar para dentro de si e desenvolver digressões e reverberações internas” conclui o artista.

Compartilhar: