Jandyra Waters | GALERIA MaPa

A reconhecida pintora Jandyra Waters comemora seus 100 anos reunindo uma grande trajetória nos mais de 60 anos de atuação nas artes plásticas. Foi desde sempre incentivada e privou da amizade do crítico e colecionador Theon Spanudis e, como consequência,  admirada por todo o círculo de amigos e admiradores que se formou em torno daquele revisitado homem de cultura, de fundamental importância para a consolidação de vários nomes de artistas no percurso histórico e atual da arte brasileira. O caminho da artista inclui o início com obras figurativas, a radical transformação surgida com obras abstratas líricas, a originalidade e experimentação do abstracionismo que podemos nomear de orgânico, as perspectivas tridimensionais dos relevos em inusitadas caixas e, numa última e atual fase, a geometria rígida e de técnica perfeita, impactante e que se utiliza de uma paleta de cores fortes e de caráter muito pessoal. Com uma produção, estas fases estão presentes na atual exposição que tem caráter de antologia, com cerca de quarenta obras apresentadas.

Jandyra é, também, escritora bissexta, com três livros de poemas publicados. Destes, chama a atenção o nomeado de DESVENDADOR, título emprestado para a esta exposição, que comemora o centenário de nascimento da artista. O título tem a pretensão de ser explícito, pois desvendar é tornar claro e compreensível o objeto de observação – ou deveria ser isto. Mas a intenção do título não se realiza por completo e é mesmo impossível acomodar-se em reconhecer e compreender objetivamente todo sentido e intenção de artistas complexos, de riqueza interior e trajetória interessantíssima como Jandyra Waters. Uma dádiva para a artista celebrar ainda em vida tudo isso.

Antonio Carlos Suster Abdalla,  Curador

 

Compartilhar: