Inhotim divulga data de reabertura

O dia 7 de novembro é uma previsão que poderá ser revista caso haja alertas das autoridades

O Instituto Inhotim reabrirá as portas ao público no dia 7 de novembro (sábado), com novas dinâmicas de funcionamento. Fechado desde 18 de março em virtude da pandemia de Covid-19, o Inhotim foi uma das primeiras instituições culturais a decidir pelo fechamento temporário, em cuidado com a saúde de funcionários, visitantes e moradores de Brumadinho.

Também reforçando as precauções sanitárias, mesmo antes de definir a data de reabertura, a instituição começou a implantar, em agosto, um protocolo de segurança em todas as instalações.

A decisão de reabrir aconteceu após as definições das autoridades de saúde e de órgãos de governo, que já haviam autorizado o funcionamento de espaços culturais públicos. No entanto, a direção do Inhotim alerta que a data de 7 de novembro poderá ser revista, caso haja alertas sobre o risco de surtos de contaminação na região.

“As pessoas estão ansiosas pela nossa volta e precisando mais do que nunca do Inhotim. Temos a peculiaridade de sermos, além de museu e centro cultural, um jardim botânico cujos espaços ao ar livre nos dão uma segurança maior para receber o público. Mesmo assim, reavaliaremos a decisão em caso de retrocesso dos protocolos das autoridades”, explica Antonio Grassi, diretor-presidente do Instituto.

Entenda como será o funcionamento

Se antes a visitação era de terça a domingo, a partir de novembro será às sextas, sábados, domingos e feriados, nos mesmos horários (sexta das 9h30 às 16h30, e até às 17h30 nos outros dias).

Em um primeiro momento, o Inhotim vai funcionar com 10% da capacidade habitual, passando para o máximo de 500 pessoas em circulação. Os ingressos precisam ser retirados on-line, via Sympla, com antecedência.

Quem não conseguir comprar ingressos para o final de semana de reabertura pode agendar a visita para outra data e conferir uma programação virtual especial, que será divulgada em breve.

Até que a situação estabeleça patamares mais seguros, não serão permitidos grupos no formato de excursões, em vans ou ônibus de turismo. As visitas educativas serão feitas seguindo todas as medidas segurança, como redução do número de participantes (de 20 para 5), priorização de espaços abertos e troca de uniforme dos mediadores após o atendimento.

O uso de máscara é obrigatório e, para garantir uma visita segura, devem-se observar as regras do protocolo de reabertura em nosso site. É muito importante que o visitante acesse as novas normas antes de sua visita para entender especificações como funcionamento dos pontos de alimentação, circulação e transporte interno, galerias que estarão disponíveis e capacidade de público em cada uma delas.

Compartilhar: