Gilberto Salvador | Pinacoteca Benedicto Calixto

Gilberto Salvador, ''Zíper Laranja'', 2020

A mostra terá abertura virtual em 30 de Abril, através de ‘live’ a ser transmitida a partir das 16h30 pela página no Facebook da Pinacoteca Benedicto Calixto – em facebook.com/FundacaoPinacotecaBenedictoCalixto.

Logo depois, a partir de 6 de Maio, a exposição estará aberta para ao público, marcando o início das visitações presenciais ao casarão branco, que por um período esteve fechado devido ao agravamento da pandemia do coronavírus.

Contrassenso é a primeira individual de Gilberto Salvador desde 2018. E sinaliza 50 anos de exposições do artista – que pela primeira vez mostrou seu trabalho publicamente em 1966, na Galeria do Teatro de Arena, em São Paulo, em exposição realizada a convite de Gianfrancesco Guarnieri.

Contrassenso reúne 20 obras inéditas, todas elas de produção recentíssima – 19 são de 2020, e uma já de 2021. Foram criadas por Gilberto Salvador em ateliê que montou em sua casa, em meio ao clima inusitado e emocional da pandemia de Covid. Com essas obras, todas elas em acrílica sobre madeira, o artista faz uma releitura de seu trabalho nos últimos 50 anos. “Ficar fechado nos obriga à introspecção”, diz.

Gilberto Salvador, ”Green Smile”, 2020

Pintura sobre bases recortadas

Gilberto Salvador, hoje aos 74 anos, é arquiteto formado na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU/USP). Mas atuou profissionalmente na área por poucos anos. Desde o início dos anos 1960 vinha trabalhando como artista plástico. Já em 1967 participou da IX Bienal Internacional de São Paulo, com a obra “Ação dialética sobre…”, com desenhos abordando a Guerra do Vietnã. Ao longo de quase 60 anos de carreira artística, o artista já realizou mais de 50 exposições individuais no Brasil e no Exterior, além de ter participado de um sem número de mostras coletivas, com destaque para mais de dez Bienais Internacionais. Foi um dos expoentes do movimento artístico Nova Figuração. Depois, suas pesquisas de cor e suporte o levaram à escultura, segmento no qual de concentrou por cerca de quinze anos. Realizou importantes esculturas apoiadas em linguagem construtiva, instaladas em espaços públicos de São Paulo e outras cidades.

O trabalho bidimensional de Gilberto Salvador – como as obras que apresenta na exposição Contrassenso –, dão seguimento à sua linguagem construtiva e expressam uma lógica tridimensional, uma visão escultórica. Visualmente elas têm relação com a tridimensionalidade, lembram esculturas pelo artifício do artista de pintar sobre bases recortadas. Sobre seus procedimentos de trabalho, o artista revela que é essencialmente o mesmo há coisa de 50 anos. “É pela manhã que se dá o processo de livre ‘criação geminal’. Começo desenhando formas no jornal. Em seguida recorto o que me interessa, colo em um caderno e só bem mais tarde começo o desenvolvimento da obra no ateliê. Os recortes são transportados para madeira entelada, para ao final receberem a pintura em tinta acrílica. Trabalho sempre em três ou quatro obras ao mesmo tempo.”

Gilberto Salvador, ”Il Punto!”, 2020

Compartilhar: