Fusão | CAIXA Cultural Rio de Janeiro

A CAIXA Cultural Rio de Janeiro apresenta a partir do dia 1º de fevereiro de 2024, a exposição Fusão, primeira individual do artista paranaense Gustavo Magalhães no Rio de Janeiro. A mostra, com curadoria de Ayala Prazeres, destaca as materialidades presentes no trabalho por meio de uma expografia flutuante. As obras, que não se apoiam nas paredes, podem ser vistas de frente, verso e lado, valorizando assim, as características das diversas bases utilizadas na pintura.

“Os suportes eu encontro em sua maioria na rua: são madeira, telas, papel e qualquer tipo de superfície que me interesse por suas especificidades, como o formato, a dimensão, a cor e a textura. Tenho um grande arquivo em cada desses materiais que encontro por aí, ou que me são doados”, explica o artista. Seu processo criativo se dá em três tempos: o da base da obra, o da imagem, e a união dos dois.

As imagens funcionam de forma parecida que os suportes. Gustavo Magalhães tem uma pasta de arquivo com centenas de imagens que vai garimpando principalmente da Internet, de posts, vídeos do YouTube e do Google. A escolha delas se dá por suas especificidades, desde questões formais (cores, dimensões, etc) como também seu significado e possibilidade de se elaborar outros conteúdos a partir da confecção do trabalho.“Para elaborar a pintura, eu busco encontrar um suporte que contenha a imagem, levando em conta as características de ambos, buscando potencializar as possibilidades de leitura da obra”.

A exposição também trata das questões postas pelas imagens, como racialidade e colonialidade, como também questões próprias do campo da pintura, buscando discutir a narrativa historiográfica da linguagem.

Segundo a curadoria, “A imagem é transfigurada no mesmo momento que é retirada do seu lugar de origem, redes sociais, bancos de imagens ou fotografias autorais. A imagem deslocada passa por uma operação de reconfiguração e reorganização mental, espacial e material, até encontrar no suporte escolhido uma ampliação de seu sentido original, não apenas pelo deslocamento da imagem mas, sobretudo, pela criação de uma nova imagem, que se relaciona com a materialidade e a partir dela constroem características pictóricas únicas”.

A abertura de “Fusão” acontece na quinta, 1º de fevereiro, com início às 17h, com set do DJ ANTCONSTANTINO a partir das 18h30. No dia seguinte (02/02) às 16h, Gustavo Magalhães e a curadora Ayala Prazeres fazem uma visita mediada com o público.

Nos dias 07 e 08 acontecerá a oficina de pintura com o título “Traduzindo imagens”, com 10 vagas abertas para o público em geral e no dia 09, às 16h, a segunda visita mediada com o artista e a curadora.

A mostra fica em cartaz até o dia 31 de março de 2024. A CAIXA Cultural Rio de Janeiro fica na Rua do Passeio 38, Centro. Funcionamento: de terça a sábado, das 10h às 20h, e domingos e feriados, das 11h às 18h. Entrada gratuita.

Imagem: “n.i.n.a”, 2021, óleo sobre algodão cru, 18,5 x 32 cm.

Compartilhar: