FotoRio

Um dos mais importantes festivais de fotografia da América Latina, o FotoRio, acontece de maio a junho em formato virtual na maior parte da sua programação. O formato online desta edição permite expandir bastante o alcance de toda a programação e incorporar participantes de todas as regiões do país e do exterior, com ênfase na América Latina.

Entre os destaques da ampla programação desta 13ª edição encontram-se a exposição em homenagem ao grande mestre do fotojornalismo, Flávio Damm (1928 – 2020), que apresenta imagens inéditas do fotógrafo gaúcho morto no ano passado aos 92 anos, as exposições lambe-lambe da mexicana Graciela Iturbide e do brasileiro Anderson Valentin, uma roda de conversa sobre COVID Latam, coletivo de fotógrafos que ganhou o prêmio FotoEvidence Book World Press Photo, como melhor projeto online de cobertura da pandemia, entre muitos outros eventos e temas que tem como proposta a promoção e valorização da fotografia.

No total serão 06 exposições inéditas, 02 oficinas, 04 rodas de conversas, 04 fóruns de debates, uma semana dedicada ao fotolivro, homenagens, projeção, além da Semana de Ocupação Visual, tudo em dois meses para imergir na arte da fotografia.

De 24 de maio a 27 de junho acontece a 13ª edição de um dos mais importantes festivais de fotografia da América Latina: o FotoRio. Em formato virtual na maior parte da sua vasta programação – apenas duas exposições e uma projeção acontecem de forma presencial -, permite expandir ainda mais o alcance de toda a programação e incorporar participantes de todas as regiões do país e do exterior, com ênfase na América Latina.

A plataforma fotorio.fot.br é o canal para apresentação de obras, debate, exposições, oficinas, e desenvolvimento da cultura visual, consolidando sua atuação nos planos nacional e internacional, de modo a contribuir para a democratização do acesso à informação sobre a fotografia e seu universo.

Entre os destaques da rica programação encontram-se duas exposições lambe-lambe: a da mexicana Graciela Iturbide e do brasileiro Anderson Valentin, cuja abertura virtual na segunda-feira, 24 de maio, de 18h:15 às 20h:30. Será apresentada uma entrevista especialmente sobre esta exposição com Graciela iturbide em diálogo com Denise Camargo, Ioana Mello, Monica Maia e Milton Guran. Os fotógrafos Paulo Marcos (curador da exposição) e Erika Tambke conversam com de Anderson Valentin. Únicos eventos presenciais do festival, o México contemporâneo de Graciela Iturbide e o grito/apelo/alerta de Anderson Valentin presenteiam o público espalhados pelos muros da zona sul e do centro da cidade do Rio de Janeiro.

Outro ponto alto da programação é a exposição virtual “Inéditas” em homenagem ao grande mestre do fotojornalismo, Flávio Damm (1928 – 2020), que apresenta 25 imagens do fotógrafo gaúcho. A exposição aconteceu de uma circunstância inesperada: o filho do fotógrafo, o ator Cândido Damm, encontrou sobre a mesa da entrada do apartamento do pai uma caixa com as ampliações selecionadas pelo próprio Flávio, entre sua produção mais recente. “Tal circunstância tornou esse réquiem visual muito especial, já que a curadoria foi efetuada pelo próprio autor, espelhando temas recorrentes em sua produção, como o registro espontâneo e bem-humorado da vida urbana e de alguns espaços culturais específicos: museus, igrejas e bares”, afirma o fotógrafo e pesquisador Pedro Karp Vasquez, que assina a apresentação da mostra virtual, a ser inaugurada na terça-feira, dia 25 de maio, às 18 horas, com roda de conversa com Pedro Vasquez, Milton Guran e Candido Damm.

Na sexta-feira, 28, de 11 às 12H:30min, acontece outro momento imperdível do festival internacional de fotografia: a roda de conversa sobre COVID Latam, premiado coletivo de fotógrafos que ganhou o prêmio FotoEvidence Book World Press Photo, como melhor projeto online de cobertura da pandemia. Entre os dezoito fotógrafos de 14 países da América Latina que integram o coletivo estão três brasileiros, Ana Carolina Fernandes, do Rio, Victor Moriyama e Rafael Vilela, ambos de São Paulo. Durante um ano os fotógrafos documentaram o avanço da maior crise sanitária que se abateu sobre o planeta. Para falar sobre o projeto, que também ganhou o Picture of The Year Latam (POY Latam) e que vai virar livro em breve, Ana Carolina Fernandes conversa com os fotógrafos Paulo Marcos, Erika Tambke e Joana Mazza.

No sábado, 29 de maio, de 11 às 12:30, ocorre um evento especial: a grande homenagem às feras da arte da fotografia que faleceram no último ano: Zeka Araújo, Cafi, Felipe Paiva e Antônio Guerreiro serão reverenciados pelas falas de Bruno Araújo, Miguel Hijjar, Pedro Vasquez, Miguel Colker, Maurício Valadares, Thais Rocha, Paulo Marques, Bob Wolfenson e Luiz Garrido.

Já em junho, de 8 a 12, o FotoRio realiza a Semana de Ocupação Visual (SOV), outro ponto alto do festival internacional de fotografia. Esta edição conta com duas oficinas abertas e gratuitas: “Cafuné na Laje: Memória ao Redor” (9 de junho, quarta-feira, das 10 às 12h – inscrições:https://forms.gle/FySQSXaDXZsfsJLo9), um lindo projeto de educação audiovisual no Jacarezinho, justo o lugar que esteve sob os holofotes nas últimas semanas. O projeto mostra a importância e a urgência de falar de educação, narrativas e imagem para se pensar o Jacarezinho. A outra oficina “No Rastro da Cor com Ratão Diniz” (10 de junho, quinta-feira, das 10 às 12h. Inscrições: https://forms.gle/MpYZLd5KUQq6akoM8), é ministrada por Ratão que tem se consolidado como um dos mais importantes fotodocumentaristas do país, com um trabalho que transita entre os grafiteiros, as favelas e a cultura popular. Neste encontro, o autor, nascido na Maré, fala da sua busca fotográfica autoral documentando temas que se tornaram seus projetos de vida: favela, interior do país, festas populares e grafite. Os interessados nas oficinas devem se inscrever até o dia 05 de junho.

Também em junho, de 21 a 26, acontece a semana dedicada aos Fotolivros.

Criado em 2003, inicialmente bienal e anual a partir de 2011, nestes dezoito anos o FotoRio abrigou mais de 1.200 exposições, projeções, debates, cursos e atividades afins, envolvendo centenas de fotógrafos brasileiros e estrangeiros. Em todos esses anos o festival nunca deixou de acontecer mesmo sob a forte crise econômica que a cultura nacional atravessa até hoje. Em 2020, por ter tido seu patrocínio retido por parte do governo, a 13ª edição teve que ser realizada em duas etapas.

“O FotoRio 2020 VIRTUAL foi o primeiro, desde a nossa criação em 2003, que conseguiu um patrocínio direto. No entanto, apesar de o banco Itaú ter depositado o valor no prazo coreto, o dinheiro ficou retido pelo governo por motivos burocráticos até março deste ano. Então, para não perdermos de todo o calendário, fizemos com recursos próprios uma primeira temporada do festival no final do ano passado. O ponto alto foi a Leitura de Portfolio virtual, com 38 leitores e 150 participantes de vários países que concorreram ao Prêmio Latino-Americano, lançado na ocasião para marcar a ênfase que o nosso continente tem nesta edição do festival. Agora, finalmente, realizamos a segunda etapa do FotoRio 2020 com intensa programação virtual. A única exceção é um presente para a quem anda pelas ruas da cidade: as belas imagens da mexicana Graciela Iturbide e o grito/apelo/alerta de Anderson Valentin pelos muros da cidade” conta o criador do FotoRio, Milton Guran.

O formato virtual do 13º FotoRio também permitiu expandir bastante o alcance da Leitura de Portfólio e da Semana de Ocupação Visual e incorporar participantes de todas as regiões do país e do exterior. As rodas de conversa também feitas através das plataformas digitais ganharam outra dimensão, por ficarem à disposição de todos para serem vistas e revistas quando for mais conveniente para cada um.

Esta edição conta ainda com uma projeção intitulada “Por dentro de um tempo em si”, com curadoria de Paulo Marcos feita de um recorte do acervo de fotos “Por dentro de um tempo suspenso”, projeto sobre esse momento de pandemia organizado pelo FotoRio, Foto em Pauta/Tiradentes, Festival de Fotografia Solar e Doc Galeria.

O FotoRio se reconhece como um movimento de fotógrafos da cidade do Rio de Janeiro, coordenado por Erika Tambke, Ioana Mello, Milton Guran, Nana Moraes, Paulo Marcos de Mendonça Lima e Thomas Valentin.

Compartilhar: