Exposição Patricia Bowles com colaboração de José Alcañiz

 

A Galeria do Espaço Apis apresenta uma colaboração entre o artista catalão José Alcañiz e a artista plástica e designer Patrícia Bowles. Juntos eles criaram uma ambientação para a galeria que inclui um mural com tinta terracota, uma composição matérica pintada por José. Uma peça de Patrícia em homenagem a outro pintor catalão, Antoni Tàpies, também compõe o mural.

http://www.021c.org/

José Alcañiz chegou a pouco tempo ao Brasil. Tem trabalhos realizados no Galpão da Gamboa, em um apartamento no Leblon e obras pintadas em terras brasileiras, em residências em São Paulo, do Rio e de Los Angeles. Agora, no Espaço Apis, realiza uma ocupação/residência que resultará em varios murais. Sua ação poderá ser vista ao vivo pelos visitantes que freqüentarem o Apis durante os dois meses da exposição.

José trabalhou como montador de exposições em grandes instituições espanholas, experiência que resultou em maestria na criação de ambientes como o apresentado na galeria do Espaço Apis. Sua sensibilidade e praticidade contribuem para gerar composições que valorizam o espaço e as peças nele expostas.

Antes de sua vinda ao Brasil, participou da exposição Kaleidoscope em Londres com curadoria de Manoela Bowles – veja mais em www.kaleidoscopeweb.info e www.manoelabowles.com

Patrícia Bowles, idealizadora e fundadora do Espaço Apis, apresentará sua última série de esculturas na galeria. Uma grande aranha em bronze, que homenageia o trabalho de Louise Bourgeois, é coberta por uma luminária que parece uma teia. Essa representação poética posiciona os objetos utilitários ficarem na fronteira entre arte e design, uma das marcas do trabalho de Patrícia. Além da série Louise, que traz a aranha em diversos tamanhos, a artista apresentará seus trabalhos com os palmaes (palmeiras), que inclui uma vassoura mágica. Ela também vai expor seu trabalho com raízes em bronze, o Eterno Retorno e uma caixa de areia com coletas da artista. Para acompanhar, Patrícia também irá apresentar os últimos trabalhos da série Naufrágioswww.patriciabowles.com

Dia 23 de abril é dia de São Jorge, santo protetor do Espaço Apis e da região do Centro, onde fica a igreja construída em seu nome. Neste mesmo dia, na Cataluña, livros e rosas vermelhassçao distribuídos para comemorar o dia do santo. Neste ano de 2015, o Espaço Apis vai aproveitar o dia para inaugurar uma biblioteca para a comunidade, com consulta de livros no local sobre diversos temas. Também será inaugurado o Café Livraria, onde as pessoas poderão degustar cafés, doces e salgados enquanto lêem um livro ou assistem a uma das ações que ocorrem no espaço ou para aguardar o início das atividades de workshop. O dia 23 de abril também é o dia de Cervantes e o Dia do Livro. Para celebrar, são realizados lançamentos, vendas de livros e leitura para crianças. As atividades para crianças da comunidade são constante na programação do Espaço Apis.

Faz parte da programação também workshops de ilustração infantil com a artista argentina Vanina Starkoff. http://vanina-starkoff.blogspot.com.br/

Mais sobre a programação em https://www.facebook.com/apisrj

 

Gastronomia:

O grande salão do Espaço Apis apresenta o trabalho do agitateur Wanyr Junior,  que realiza um workshop gastronômico e performances artísticas para o dia de São Jorge e de Cervantes no dia 23 de abril de 2015, de 14-22h. O preço de adesão para a degustação do Cassoulet (feijoada francesa) e Feijoada indiana para os vegetarianos é de 40 reais. Inscrições via inbox na página do Espaço Apis –https://www.facebook.com/apisrj.

Há vinte anos entre Paris e Rio, após uma longa experiência trabalhando com o Carnaval, Wanyr Junio leva a cultura afro-americana, como o vodoo, para realizar eventos temáticos em castelos e outros locais na Françam criando uma dinâmica antropológica e inter-cultural. No Apis, ele uniu São Jorge/Ogum com Cervantes, misturando os cavaleiros São Jorge e Don Quixote em um só personagem. Seguindo a tradição carioca da feijoada de São Jorge, influência da cultura afro-brasileira originalmente oferecida a Ogum, Wanyr apresenta o Cassoulet de Saint Georges, mais uma vez misturando culturas. O artista também realiza uma performance de canto sacro e apresenta um work in progress.

 

 

 

Compartilhar: