Estado da Água | Metrô Estação da Luz

Alberto César Araujo

Tema central da edição 2021 do Festival, a água desempenha papel importante na arte e cultura; e no campo da fotografia ela é a base da imagem latente num tanque escuro e tema das primeiras imagens da história fotográfica. Segundo João Kulcsár, diretor do Festival, “a exposição Estado da Água pode ser pensada nas vertentes do campo estético e da sustentabilidade por meio de narrativas visuais que discutem algumas das relações que temos com ela no dia a dia”.

A exposição conta com a participação de: Alberto César Araújo, que registrou a poluição e a seca na região amazônica e principalmente de Manaus; também de Isis Medeiros, que mostra o crime ambiental em Brumadinho e suas consequências para o povo Pataxó; Marina Klink, que fez diversas expedições à Antártica; Léu Britto do DiCampana Coletivo, que documentou a região dos mananciais em São Paulo e Edgar Kanaykõ, que retrata a relação do rio com sua aldeia em Minas Gerais.

O Festival de Fotografia de Paranapiacaba, sob a direção de João Kulcsár, chega à sua quarta edição, a segunda em formato híbrido, com atividades online e presenciais, celebrando a arte, a fotografia, o meio ambiente e a vida! Ao longo do ano, o Festival terá uma programação com transmissões ao vivo e entrevistas semanais, encontros de alfabetização visual, exposições presenciais e online, projeções noturnas, leituras de portfólios, lançamento de livros, mostra de filmes, expedições fotográficas, oficinas e palestras, sempre reunindo convidados que refletem a pluralidade de gênero, território, matizes socioculturais e de etnias brasileiras.

Uma das novidades é a convocatória para uma exposição em Paris, na França, em setembro. Cinco fotógrafos convidados pelo curador João Kulcsár e cinco selecionados pela convocatória gratuita, por 5 jurados, entre brasileiros e franceses terão a oportunidade de expor três fotos na capital francesa.

As inscrições estão abertas e gratuitas e acontecem até o dia 25 de julho de 2021. A exposição em Paris acontece na Galeria Initial Labo e a projeção no Espace Krajcberg, totalizando 42 fotografias, com um recorte da obra brasileira. Regulamento e informações no site https://www.ffparanapiacaba.com.br/.

O tema que permeia as atividades do FFP deste ano é “Água”, e a sua importância para o planeta e para a vida, – seus usos, maus usos e como ações simples podem ter muito impacto no longo prazo. O Festival sempre traz discussões pautadas em Educação, Direitos Humanos e Meio Ambiente, usando a fotografia como ferramenta da Alfabetização Visual e se aproximando de outros assuntos relevantes para a sociedade e a comunidade da Vila, como a sustentabilidade, a memória e o patrimônio. E, além do que se vê, cada edição discute aspectos sociais das ameaças ao meio ambiente, o risco iminente de um colapso global, o Antropoceno e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU.

Compartilhar: