Ernesto de Fiori | Almeida & Dale

A exposição reúne 22 esculturas, 25 óleos, 9 guaches e 12 desenhos. As esculturas cobrem o período de 1929 a 1945 apresentando obras realizadas ainda na Alemanha como Adam, Jungling e Barbara, de 1929 e Marlene Dietrich, de 1931; obras realizadas no Brasil como Homem Brasileiro, Maternidade e Mulher Reclinada, 1938, criados para o MES ( Ministério da Educação e Saúde), e ainda bustos como o de seu sobrinho Christian Heins ( que viria a ser um dos primeiros pilotos brasileiros a concorrer internacionalmente) e seu Autorretrato, 1945.
Entre os óleos e guaches, majoritariamente produzidos no Brasil, há três conjuntos de trabalhos: as Paisagens, nas quais retrata suas impressões da ainda acanhada cidade de São Paulo, e das regatas na represa de Santo Amaro, onde velejava. São Jorge e o dragão que são alegorias da luta entre o bem e o mal, fazendo referência à Guerra na Europa, e Galas nas quais retrata indivíduos isolados ou grupos, geralmente participando de acontecimentos em sociedade. Sua pintura nervosa e vibrátil, registra movimentos e tensões subjacentes a essas cenas, aparentemente mundanas, com um resultado de surpreendente contemporaneidade
Na mostra há ainda um conjunto de desenhos que explicita o seu processo de criação e alguns trabalhos caricaturando Hitler e o nazismo.

Compartilhar: