Edna Carla Stradioto | Museu Casa Guilherme de Almeida

Com uma temporada de um mês, de 05/04 a 05/05, a aquarelista Edna Carla Stradioto faz sua estreia no Museu Casa Guilherme de Almeida, com treze pinturas do tema paisagem de capim. A exposição traz, ainda, um texto e algumas poesias criadas pelo curador Marcelo Tápia a partir das aquarelas.

A série Paisagem de Capim é um desdobramento do tema capim, que se iniciou em 2018, e toda a série tem características técnicas muito distintas das anteriores: cores, composição e estilo. Combinados, esses detalhes formam uma individualidade marcante. O estilo foi definido já na primeira pintura, tendo vindo à tona de maneira imprevista, mas decorrente de uma série de estudos realizados sobre textura envolvendo a fluidez e dinâmica do movimento do vento sobre o capim; o capim se transformou numa alegoria importante na pintura da aquarelista desde fevereiro de 2018. A paisagem é marcada por borrões que formam os contornos das imagens, aplicados sobre um fundo bem aguado e com transparência apenas para definição de contornos quase indefinidos. Cada traçado foi feito com pincelada curta sobre camadas de tinta e com mais pigmento, as corres se fundem e se confundem. Ao olhar de perto, existe um enorme emaranhado de pequenos traços coloridos, mas que ao longe, criam as imagens.

Refletindo sobre o impacto dessa planta na sua vida artística, ela afirma que “fica claro que a motivação principal se deve à extrema beleza do movimento das hastes do capim ao vento, como uma dança, quase hipnotizante. No entanto, essa é apenas a explicação óbvia. O meu olhar, depois de conhecer o Capim dos Pampas, foi descobrir outros tipos de capim e achá-los todos lindos, e perceber que meu olhar também se encanta com o capim mais ordinário. A inspiração pela Cortaderia Selloana se transformou em uma motivação tão forte, que eu fiquei meses sem pintar retratos, me concentrando em estudos e pinturas sobre a planta. Eu percebi que estava alegoricamente contando uma história ao situar o Capim dos Pampas como elemento central das minhas aquarelas. A produção imagética sobre essa temática me fez produzir uma alegoria sobre mim. O Capim dos Pampas sou eu.”

A série Paisagem de Capim, por sua vez, retrata paisagens quase fantásticas, fluindo e desfazendo-se com o vento, etereamente; reflete um estado emocional e atua como extensão espacial ao espectador, colocando-o ali em completa harmonia com a matéria. O capim foi tratado como elemento simbólico para representar o mundo interior da artista. Mas é na composição sutil de cada uma das pinturas que se encontra a ideia de que não podemos ainda compreender o elemento gerador de vida e mantenedor de si mesma: o ar. O ar que dá movimento as coisas todas e segue invisível até que a gente siga com o olhar tudo que ele toca, aí descobre que fica fácil perseguir cada deslocamento do vento.

A série total já ultrapassa mais de 200 aquarelas.

Para a exposição na Casa Guilherme de Almeida foram separadas 13 aquarelas, feitas em papel Hahnemuhle Anniversary Edition 425gsm, tamanho 36×48 cm (14’x19’), produzidas entre junho a setembro de 2018.

EXPOSIÇÃO LINHA DA CULTURA

Já o projeto da Linha da Cultura, do metrô SP, entra no seu terceiro mês, a partir de 10/04, na Estação Clínicas. O primeiro mês foi na Estação Sé, de 10/02 a 28/02, e no segundo mês foi na Estação Santana, de 10/03 a 31/03. O tema é também sobre o capim, e a exposição conta com dezenove aquarelas da série.

O projeto Linha da Cultura, iniciativa do Governo Estadual de São Paulo, tem levado muitos artistas para as estações do metrô, ao longo dos últimos anos, e a artista, Edna Carla Stradioto, já está na sua segunda participação. Ela afirma que o projeto foi o grande diferencial da sua carreira, tendo ajudado a artista a compreender a importância da aproximação de seu trabalho ao público. Ela conta que a reação das pessoas é uma das experiências mais marcantes da participação do projeto e destaca alguns dos feedbacks recebidos pelo público, sempre fazendo questão de dividir a impressão com ela, sobre a exposição.

Compartilhar: