Ed Beltrão | Temperança

Ed Beltrão lança seu primeiro livro e inaugura a exposição “Temperança”, sob curadoria de Juan Esteves, com 20 fotografias que exibem um recorte de seu trabalho onde todas as imagens possuem ‘água’ como foco central ou parcial.

Temperança” é o resultado visual da influência de John McCurdy na visão criativa do artista que o levaram a criar imagens com simbologias onde “as águas podem ser mais turbulentas em fases mais jovens de nossa existência e ficam mais calmas – temperadas – com o passar dos tempos” explica Ed Beltrão. “Aventura, mistério e beleza emanam de fotografias inspiradas pelo vasto mar da costa brasileira, pelos sinuosos manguezais e canais que cortam terra adentro, bem como por paragens mais remotas, que podem ir da Patagônia argentina às fontes de árvores congeladas pelas ruas de Boston ou de Nova York”, confirma Juan Esteves.

O equipamento fotográfico é o que estiver disponível no momento do click – um iPhone, uma Leica, uma Nikon – o que for mais adequado aos recortes da cena, que são sua preferência, o que fazem com que utilize lentes Zoom que possibilitam a aproximação da cena mesmo estando um pouco distante sem alterá-la ou assustar os personagens no frame. A opção de Ed Beltrão é, em sua maioria, pelos cinzas, pretos e brancos por valorizarem o foco da imagem. “Acredito que seja mais impactante ao olhar e também por gostar de ver recortes de cenas, linhas que se cruzam e marcam e, sobretudo o belo, o leve, o alegre, as proporções, entre outros” diz o fotógrafo. Suas imagens refletem os valores culturais, o comportamento e a tecnologia do momento atual.

Nas 20 obras selecionadas para a exposição, um recorte do livro que está lançando, são “imagens que levam o leitor a essa múltipla viagem que destaca o oceano como fonte de inspiração auspiciosa e de ressonância poética”, define o curador e editor do livro Juan Esteves.

O momento do fotógrafo é de redefinições, registros e documentação para a vida. Em suas próprias palavras, “nos últimos anos estou mais focado em deixar meu legado na área. Gosto de capturar cenas que exprimam o silêncio, a beleza e a harmonia. Procuro criar um universo poético no qual o público possa penetrar e criar a verdade dele sobre o momento. Eu sempre acredito que minha melhor foto é aquela que vou clicar amanhã.”

Temperança oferece um tributo duradouro à força mais poderosa da natureza.”  Juan Esteves

 

Compartilhar: